24-05-2017

Você sabe o que é uma bactéria?

Elas estão em todo o lugar e sem elas seria impossível a vida na Terra

            As bactérias estão presentes nas nossas vidas há milhares de anos. Algumas inofensivas à nossa saúde, outras, nem tanto. Mas, afinal, o que é uma bactéria? Aprendemos desde crianças que as bactérias são seres microscópicos, unicelulares simples, não possuem núcleo e seu DNA fica espalhado no citoplasma da célula. Para muita gente, isso não significa muita coisa e até assusta. Calma, vamos explicar.

Estudamos as bactérias nas aulas de Biologia. Aprendemos que há bactérias no solo, no ar, nas plantas, nos nossos alimentos, no nosso corpo, enfim, elas estão em todo o lugar e, sem elas, seria impossível a vida na Terra, pois elas disponibilizam oxigênio na atmosfera e auxiliam  sua manutenção na atmosfera. Na natureza existem dois tipos de bactérias, as eubactérias, encontradas na água, no solo e em organismos vivos maiores, e as arquibactérias, que vivem em ambientes como pântanos, fontes termais, no fundo do oceano, nas salinas, vulcões, nas fontes ácidas, etc. Uma bactéria, inclusive, ganhou destaque no Livro Guinness dos Recordes, a Deinococcus radiodurans, descoberta em 1956, ela detém o título de “forma de vida mais resistente à radiação”, sendo capaz de suportar uma quantidade de raios gamas três mil vezes maior do que a necessária para matar um ser humano.

Outras bactérias também apresentam soluções incríveis, pois são capazes de produzir eletricidade, outras geram luz nos oceanos e outra ainda tem uma bússola, que possibilita que ela possa se deslocar pelos mares.

O mundo com as bactérias é muito mais curioso e divertido. Quanto mais você pesquisa, mais percebe como esses microscópicos seres são capazes de ajudar os seres humanos a fazer coisas incríveis. Duvida? Podemos provar. O iogurte que você consome é produzido com a ajuda das bactérias, os lactobacilos vivos, que transformam a lactose em ácido láctico, mas têm outras que modificam o álcool e o transforma em vinagre para temperar aquela deliciosa salada! São inúmeros exemplos na alimentação, mas elas são ainda mais importantes na saúde. As bactérias são responsáveis pela produção de insulina utilizada pelos diabéticos, nos cosméticos, o famoso Botox, nada mais é do que a toxina botulínica, aplicada para diminuir as rugas da pele.

No meio ambiente, as bactérias atuam como fertilizantes de solos, combatem fungos, insetos e pragas de plantações, são aplicadas como controle biológico em diversas situações, como no tratamento de rios e lagos poluídos. As bactérias do grupo rizóbios fixam o nitrogênio disponível na atmosfera nas raízes de algumas plantas leguminosas, como a soja, ajudando no seu crescimento e desenvolvimento. Várias são as vantagens da fixação biológica de nitrogênio (FNB), por exemplo, redução no custo da produção, ganhos ambientais pela redução da presença do nitrato em lagos, rios e lençóis freáticos – eutrofização, redução da emissão dos Gases de Efeito Estufa relacionados à produção e uso de adubos químicos, os quais contribuem para o aquecimento global.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) promove a utilização de tecnologias agrícolas, como a fixação de biológica de nitrogênio por meio do Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC).

Ufa! É muita coisa para aprender sobre as bactérias em uma só leitura, mas você também precisa conhecer um pouco mais sobre as bactérias perigosas para a nossa saúde, como as superbactérias responsáveis pela infecção hospitalar, por exemplo, muito resistente aos antibióticos conhecidos, como, também, aquelas que causam diversas doenças, todas causas por bactérias, como a tuberculose, a hanseníase (lepra), a difteria, a coqueluche, a pneumonia bacteriana, a sinusite bacteriana, a escarlatina, o tétano, a leptospirose, o tracoma, a gonorreia, a sífilis, a meningite meningocócica, a cólera e muitas outras, como a peste bubônica e o tifo. Além disso, a bactéria Antraz ou Carbúnculo, doença infecciosa aguda provocada pela bactéria Bacillus anthracis hoje,  utilizada como arma química por terroristas.

Mas voltemos a falar de coisas boas. Recentemente, no mês de março, cientistas da Argentina conseguiram provar que uma bactéria pode retardar o envelhecimento e prevenir contra doenças. Trata-se da bactéria probiótica chamada Bacillus subtilis, consumida há milhares de anos em países asiáticos, e que agora pode aumentar a longevidade de muita gente. Essas bactérias podem ser incorporadas tanto em comidas quanto em bebidas, conforme explicaram os pesquisadores da Universidade Nacional de Rosário e do CONICET (Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas).

E você, tem conhecimento de mais algum benefício das bactérias para a nossa vida? Conta pra gente comentando nesta matéria!

Quer fazer um comentário?