29-07-2016

Utilização de enzimas na agropecuária

 
As enzimas são proteínas cuja presença num organismo vivo, estimula a ocorrência de determinados eventos e fenômenos metabólicos. Especialmente com relação à dieta animal, o resultado da sua introdução é uma sensível melhora dos processos digestivos nos animais, resultando num ganho de peso considerável; além da conservação do meio ambiente, devido à qualidade do esterco que são excretados por eles. O objetivo desse artigo é, portanto, determinar a importância da utilização das enzimas na dieta dos animais, ressaltando, entre outras coisas, o seus benefícios para a agropecuária.

Como são utilizadas as enzimas

Com o intuito de melhorar ainda mais a produção agropecuária, tem-se utilizado cada vez mais as diversas possibilidades da biotecnologia, como uma poderosa ferramenta de incremento à produção; e, nesse contexto, a introdução de enzimas na alimentação animal vem ganhando muitos adeptos. Essa utilização é feita de forma direta, com a introdução das xilanases, amilases, fitases, glucanases, entre outras, diretamente à ração do rebanho. Essas enzimas produzidas e introduzidas na alimentação dos animais, têm a função de aumentar a quantidade de enzimas endógenas produzidas por esses seres vivos, potencializando-as, ou suprir o seu organismo de enzimas que ele não consegue produzir.

Os benefícios das enzimas na agropecuária

Basicamente, os principais benefícios da introdução de enzimas na dieta de um rebanho é a melhora dos processos digestivos dos animais, devido ao fato de que essas enzimas são capazes de degradar as membranas das fibras alimentares, eliminam certas ligações que limitam o fator nutricional dos alimentos, realizam uma limpeza do esterco, estimulam a imunidade, atuam em relação à fertilidade, proporcionam um considerável ganho de peso; além de evitar certos transtornos digestivos.
 
Em aves, por exemplo, chega a quase 7,5% o aumento de peso em um período de 45 dias; tornando a prática do uso de enzimas na agropecuária uma realidade proporcionada pela biotecnologia. Devido ao fato de essas enzimas poderem manter, potencializar ou transformar as propriedades dos alimentos, influenciando diretamente a produção, cientistas de todo o mundo têm se dedicado ao estudo cada vez mais intenso das possibilidades dessa utilização.

Quer fazer um comentário?