22-09-2016

Principais variedades de cana-de-açúcar

Cultivar uma variedade de espécies de cana-de-açúcar garante ao agricultor mais rentabilidade e menos prejuízos em relação à proliferação de pragas no solo.

A sustentabilidade é o grande desafio da humanidade no século XXI. Entre as soluções, o biocombustível – combustível produzido através de matérias orgânicas – é o recurso mais sustentável para substituir combustíveis fósseis, como os derivados do petróleo.

E, em termos de eficiência no mercado, um dos elementos fundamentais na produção de biocombustíveis é a cana-de-açúcar. A partir dela é produzido o etanol – que emite 90% menos gases poluentes que os derivados do petróleo; e os biocombustíveis – considerados a próxima geração de combustíveis sustentáveis, como o diesel derivado do açúcar e o biobutanol.

Variedade de espécies

Quando se fala no plantio de cana-de-açúcar, é importante observar que a variedade de espécies é um ponto chave na rentabilidade do negócio. Isso acontece porque as diferentes espécies têm exigências distintas em relação ao solo e também para evitar a proliferação de pragas dentro da plantação, minimizando possíveis prejuízos.

Veja abaixo as principais espécies de cana-de-açúcar e suas características essenciais:

Saccharum officinarum: canas nobres/tropicais; colmos grossos, elevado teor de açúcar; baixo teor de fibras; exigentes por boas condições de solo e de clima; mais sensíveis a doenças.

Saccharum spontaneum: baixo teor de açúcar; colmos curtos e finos; elevado teor de fibras; suportam condições ruins de solo e de clima; perfilhamento vigoroso e abundante; resistentes a doenças.

Saccharum sinnensis: variedade de cana-de-açúcar oriundas do Japão e da China; teor médio de açúcar; colmos elevados e finos; teor elevado de fibras; resistência mediana às condições do solo e do clima; vegetam em solos secos e pobres.

Saccharum barberi: originária do norte da ìndia; baixo teor de açúcar; colmos baixos e finos; alto teor de fibras.

Saccharum robustum: teor muito baixo de sacarose; colmos bastante altos (chegando a atingir 10 m de altura), e grossos; teor muito elevado de fibras; tolerantes à umidade; sensíveis a doenças, como o mosaico.

Como maior produtor de cana-de-açúcar do mundo, o Brasil também é um grande centro de pesquisa e desenvolvimento da tecnologia deste produto. Assim, a cada ano, novas variedades da planta são lançadas. Recomenda-se que, antes de plantar essas novas variedades, o agricultor tenha um espaço reservado para a realização de testes de desenvolvimento.

Encontrar respostas para uma vida melhor no mundo é uma das propostas da Novozymes. Referência mundial na produção enzimas para a produção de biocombustíveis, A Novozymes faz da sustentabilidade uma jornada contínua. Para saber mais, acesse http://www.novozymes.com/en/solutions/bioenergy.

4 comments

  1. Gostaria de saber se existe uma cana com o nome de SACARINA?

    Responder
    1. Olá Genivaldo, como vai?
      Saccharum é o nome científico da cana-de-açúcar. Em Portugal a espécie é chamada de cana-sacarina. Um abraço,

      Responder
  2. Boa tarde prezados!

    Vocês poderiam listar os nomes “populares” dos tipos de cana que são cultivados no Brasil, sobretudo os usados na fabricação da “cachaça”? Não sei se seriam as variedades ou tipos, enfim. Existem apenas os cinco acima citados com seus nomes científicos? Teriam eles os tais nomes populares?

    Agradeço a atenção!

    Responder
    1. Obrigado pelo contato Flavio! Ótima sugestão! Faremos em breve. Um abraço,

      Responder

Quer fazer um comentário?