21-03-2017

ODS – Erradicação da Fome

Incentivar a prática de ações que visam transformar o mundo por meio de atitudes sustentáveis, esta é a base dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), elaborados pela Organização das Nações Unidas (ONU). A iniciativa foi proposta em conferência, realizada em 2015, e faz parte da Agenda 2030, que é um conjunto de programas e projetos voltados para o desenvolvimento sustentável e bem-estar da população mundial em todas as esferas: social, médica, ambiental e econômica. Isso deve ser feito em todos os 193 Estados-Membros membros até 2030.

O que é o ODS 2 – Fome zero e agricultura sustentável

Nesse contexto, o ODS2 é voltado para o combate à fome, e visa garantir o acesso a uma alimentação de qualidade com o apoio da agricultura sustentável, especialmente em regiões mais pobres.

Qual a sua importância no contexto dos ODS?

A fome causa doenças decorrentes da desnutrição e aumenta a mortalidade adulta e infantil. Por essa razão, o ODS2 é de extrema importância, uma vez que é um caminho para minimizar esses problemas. É, ainda, um meio para produção de alimentos mais saudáveis por meio de práticas sustentáveis. Assim, também é responsável pela melhoria da economia dos países e um recurso para manutenção da biodiversidade.

Iniciativas no Brasil

No Brasil, existem algumas iniciativas em concordância com as metas do ODS2:

1. Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PROBAF): É responsável por financiar projetos que geram renda para agricultores familiares e comunitários. Por meio do Pronaf, essas pessoas recebem apoio financeiro para a modernização, implantação e ampliação da estrutura de suas atividades de forma mais sustentável. O programa já beneficiou e mudou a vida de milhões de famílias no país todo.

2. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA: Outra iniciativa importante nesse sentido é o desenvolvimento de pesquisas científicas para a produção sustentável no campo. Esse trabalho é realizado pela Embrapa, que busca meios para reduzir a emissão de carbono na agricultura e pecuária brasileira. Isso tem ajudado vários produtores a mudarem as suas práticas, de forma menos nociva ao meio ambiente.

Como contribuir com o ODS2

Embora no Brasil alguns programas estejam em ação, ainda é necessário mais apoio de empresas, órgãos públicos e pessoas para o atingimento das metas do ODS2. Tais soluções podem ser alcançadas por meio de:

1.      Apoio e incentivo a pesquisas na área de biotecnologia e tecnologias renováveis acessíveis.

2.      Desenvolvimento de cursos e materiais educativos que orientem pequenos agricultores a cultivarem alimento de forma sustentável.

3.      Financiamento ou fornecimento de materiais e produtos para o cultivo de alimentos sustentáveis.

4.      Criação de projetos que possam viabilizar o acesso a alimentos mais baratos e de qualidade.

5.      Projetos que possam viabilizar e divulgar a venda e compra dos alimentos produzidos por esses agricultores, garantindo a sua renda.

Esse engajamento é essencial para o combate à fome, um problema que ainda assola o país. Mas isso deve ser feito com responsabilidade ambiental, uma vez que é da natureza que extraímos nossa fonte de sobrevivência. Dessa forma, é essencial a união de todos, pois só assim será possível mudar esse cenário e ter um mundo mais saudável, sustentável e igualitário.

Outros projetos relacionados aos ODS

A Novozymes é líder mundial no segmento de biotecnologia. A companhia apoia as metas do ODS e divulga informações sobre o tema no Bioblog. Nele, há inclusive um artigo especial, explicando cada ODS, que pode ser conferido aqui.

A Novozymes também desenvolve diversos projetos para o desenvolvimento sustentável mundial, com base nesses objetivos. Um deles é o projeto Educação, que leva até escolas obras clássicas mundiais em formato digital, proporcionando a professores e alunos reflexão e busca por soluções para erradicar a pobreza através da Biologia. Saiba mais sobre o projeto, no artigo ODS1 – Erradicação da Pobreza.

Quer fazer um comentário?