24-01-2017

O que são mudanças climáticas?

Tomar algumas medidas como utilizar a água de maneira racional, fazer uso de biocombustíveis e recursos energéticos naturais ajudam a recuperar e preservar a natureza.

O assunto sobre mudanças climáticas vem sendo bem comentado ultimamente, os aspectos decorrentes desse fenômeno são visíveis: os rios, os mares, a fauna e a flora não são mais os mesmos. A humanidade usou, durante muito tempo, de forma indiscriminada, os recursos naturais e o resultado é o grande desequilíbrio ambiental em que vivemos.

Poluição e desmatamento

A soma das alterações climáticas se deve, principalmente, à emissão de fluidos poluentes na atmosfera. Há um século e meio, no mínimo, gases como CO2 (gás carbônico) e CH4 (gás metano) são liberados sem critérios. Isso ocorre por meio da queima de combustíveis de origem fóssil, como o petróleo e também pela devastação de florestas e dos recursos hídricos.

Esses gases formam uma camada espessa ao redor da terra, que impedem o retorno dos raios solares incidentes sobre ela ao espaço. O resultado é um superaquecimento da crosta terrestre e o crescente aumento da temperatura. Os fenômenos são chamados aquecimento global e efeito estufa, que vêm causando danos significativos ao meio ambiente.

Causas e consequências

Pesquisas apontam que a última década foi recorde em aquecimento, o que causa degelo nos extremos da terra, aumentando, assim, o nível dos mares. Isso afeta diretamente outros tipos de ecossistemas, as mudanças climáticas trazem consequências desastrosas como, por exemplo, as enchentes e as secas severas, matando animais e plantas, prejudicando o plantio e acolheita na agricultura, assim como a intensificação da incidência de furacões e tornados.

Os efeitos das mudanças climáticas atingem diretamente a produção de alimentos, pois afetam a sobrevivência de muitas espécies, inclusive a humana, principalmente as nações mais pobres. O clima na terra muda constantemente, no entanto, a ação humana é responsável pela aceleração absurda nas mudanças climáticas e, consequentemente, pelos desequilíbrios ambientais.

Medidas intensificadas

Algumas medidas para evitar o efeito estufa e diminuir o aquecimento global precisam ser intensificadas. Evitar o desmatamento, reflorestar, optar pela utilização de recursos energéticos naturais, pelo uso de biocombustíveis, utilizar a água de maneira racional e reciclar materiais.

Ao se colocar essas medidas intensivamente em prática, fica mais fácil recuperar e preservar a natureza, na tentativa de evitar que o planeta continue superaquecendo. O objetivo é garantir recursos naturais suficientes às futuras gerações. Para saber mais sobre as mudanças climáticas e assuntos relacionados, acesse: www.bioblog.com.br. Conheça a Novozymes e suas soluções sobre sustentabilidade.

Quer fazer um comentário?