15-09-2016

O que foi o Protocolo de Kyoto

Além de ressaltar a importância de proteger áreas verdes, reduzir a emissão de gases poluentes no meio ambiente, incentivando a utilização de biocombustíveis é uma das metas do Protocolo de Kyoto.

Desde o ano de 1988, a partir da Toronto Conference on the Changing Atmosphere, realizada no Canadá, iniciou-se uma série de conferências tendo como pauta principal o meio ambiente e o clima. Porém, foi em 1997, no Japão, que ocorreu o maior avanço em relação a medidas consistentes a respeito do tema, quando foi elaborado o Protocolo de Kyoto, um acordo complementar à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima.

O que foi acordado no Protocolo de Kyoto?

Foram estabelecidas metas para que os países desenvolvidos e também os que estavam em alternância para o capitalismo reduzissem as emissões mundiais de gases poluentes, isso porque ambos historicamente são vistos como responsáveis pelas mais recentes mudanças climáticas. Embora tenha sido elaborado em 1997, o Protocolo de Kyoto passou a vigorar apenas em 16 de fevereiro de 2005, pois uma das condições para entrar em vigor seria que, pelo menos 55% do total de países-membros da Convenção o ratificassem e esses fossem caracterizados como responsáveis por, no mínimo, 55% do total das emissões no ano de 1990.

Ao longo do 1º período de compromisso (2008 a 2012), a União Europeia e outros 37 países industrializados garantiram encolher em cerca de 5% as emissões de gases de efeito estufa em relação ao ano de 1990. Já no 2º período de compromisso (2013 a 2020) as mesmas partes se comprometeram a minimizar as emissões em, no mínimo, 18% também em comparação a 1990. Entre as ações comuns sugeridas pelo Protocolo de Kyoto estão:

  • Aumentar a utilização de biocombustíveis, biomassa, energia solar, etc.
  • Proteger áreas verdes.
  • Otimizar sustentavelmente o consumo de energia e transporte.
  • Reduzir as emissões de metano – gás existente em depósitos de lixo orgânico.

Empresa referência em soluções sustentáveis

Novozymes nasceu da preocupação com a sustentabilidade e o meio ambiente e tem desempenhado função ativa na geração de alternativas sustentáveis para reduzir problemas ambientais. A empresa dispõe de tecnologias em bioenergia, detergentes, produtos para a agricultura, alimentação humana e animal que visam ajudar a alcançar as metas relativas à segurança alimentar e o consumo sustentável.

As enzimas e micro-organismos produzidos pela Novozymes tornam possível, em comparação aos sistemas tradicionais de produção, usar os recursos naturais de forma mais eficiente, reduzir o uso de produtos químicos, de energia e produzir menos resíduos. Saiba mais em http://www.novozymes.com/en/sustainability/novozymes-sustainability-approach

Quer fazer um comentário?