Sustentabilidade

Novo estudo afirma que veículos poluentes causam 4 milhões de novos casos de asma infantil

São 4 milhões de novos casos de asma infantil no mundo por ano, segundo estudo publicado no periódico Lancet Planetary Health

De acordo com estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), 235 milhões de pessoas no mundo sofrem de asma, que é a doença crônica mais comum entre crianças. Um novo estudo publicado no periódico Lancet Planetary Health, afirma que a poluição do ar gerada por automóveis causa 4 milhões de casos de asma infantil por ano em todo o mundo, o que é equivalente a 11 mil novos casos a cada dia.

Segundo relato da ONU Meio Ambiente, uma das formas de contaminação, que atinge em especial os moradores das cidades, são emissões oriundas do setor de transportes. Essa é a primeira avaliação global do impacto da fumaça do trânsito na asma durante a infância. A análise foi feita com base em dados de alta resolução sobre poluição. O principal poluente, o dióxido de nitrogênio, é produzindo sobretudo por veículos a diesel.

Os fatores de risco mais significativos para o desenvolvimento da asma são uma combinação da predisposição genética com a exposição ambiental a substâncias e partículas inaladas, que podem provocar reações alérgicas ou irritar as vias aéreas. Para quem vive com asma, outros elementos podem agravar o quadro clínico, como a presença de alergênicos em ambientes fechados, como os ácaros da poeira na roupa de cama, em tapetes ou no pelo de animais, o contato com alergênicos em ambientes externos, como o pólen, e a inalação da fumaça do tabaco.

Durante um ataque de asma, a parede dos brônquios primários incha, o que causa o estreitamento das vias aéreas e a redução do fluxo de ar que entra e sai dos pulmões. Sintomas recorrentes de asma frequentemente causam insônia, fadiga durante o dia, níveis reduzidos de atividade e faltas na escola e no trabalho.

Como as crianças são menores que os adultos, elas estão mais próximas do chão e, como consequência, dos escapamentos dos veículos. Além disso, crianças jovens respiram mais rápido — o que significa que elas inalam mais ar em relação ao peso corporal.

O óxido nítrico (NO) e o dióxido de nitrogênio (NO2), chamados conjuntamente de NOx, são emitidos por veículos a diesel e gasolina, bem como por processos geradores de energia. Eles são uns dos principais poluentes que causam doenças cardíacas e respiratórias. Essas substâncias ainda continuam aumentando rapidamente em países em desenvolvimento.

Em termos estatísticos, nove em cada dez pessoas no mundo todo estão expostas a níveis de poluentes do ar que ultrapassam os níveis de segurança da Organização Mundial da Saúde. De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), 17 milhões de bebês em todo o planeta estão respirando ar tóxico.

Um estudo, publicado aqui no Bioblog, mostra que o uso de etanol nos veículos reduz a poluição. Clique aqui e confira!

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *