Sustentabilidade

Ministério do Meio Ambiente lança cartilha para incentivar a bioconstrução

O conteúdo é indicado para qualquer pessoa que queira aprofundar seus conhecimentos acerca da bioconstrução e também para quem deseja iniciar uma obra sustentável

O Ministério do Meio Ambiente lançou uma nova cartilha com o objetivo de incentivar as técnicas de bioconstrução, que é aquela que causa pouco impacto no meio ambiente. O conteúdo é gratuito e pode ser consultado nesse link e é voltado para a capacitação e informação sobre o tema e suas metodologias.

Um dos propósitos da cartilha é oferecer opções para que as comunidades tenham autonomia e sejam capazes de, por meio de técnicas tradicionais, garantir suas necessidades sem a dependência de outros grupos. Neste sentido, o primeiro passo é pensar além do comum, é enxergar todos os materiais, sejam eles naturais ou residuais como matéria-prima em potencial.

Utilizar materiais locais, como terra, pedra, palha e madeira é outro ponto de destaque na cartilha, bem como a observação das condições climáticas, para que os elementos naturais, como o sol e o vento, sejam usados como aliados na obra.

A apresentação de diferentes técnicas tradicionais e eficientes para a construção forma o terceiro bloco de instruções. Superadobe, adobe, COB, taipa de mão, taipa de pilão, são apenas algumas das metodologias apresentadas com detalhes e exemplos práticos. Os cuidados necessários com o abastecimento e saneamento também estão detalhados no material.

O conteúdo é indicado para qualquer pessoa que queira aprofundar seus conhecimentos acerca da bioconstrução e também para quem deseja iniciar uma obra sustentável e não sabe por onde começar. Além de ter menor impacto ambiental, este tipo de construção custa muito menos do que as tradicionais.

Tags:

Um comentário

  1. Gostei muito do projeto,por ser uma coisa que sempre procuro fazer em comunidades como a minha, usar os próprios recursos de forma integente e redução dos desastre ao meio ambiente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *