Sustentabilidade

Fernando de Noronha proíbe a entrada de plásticos e isopor na ilha

Decreto 02/2018 confirma que a entrada de plásticos e isopor passam a ser proibidas no Arquipélago Fernando de Noronha

A luta pela preservação do meio ambiente, da fauna e da flora, ganha mais um importante desafio. Com o Decreto 02/2018 ficam proibidas a entrada no Arquipélago Fernando de Noronha a entrada de canudos plásticos e isopor na ilha, com a proposta de reduzir a presença de plásticos no local em 2019.

Com o decreto, publicado em dezembro de 2018, os estabelecimentos comerciais, moradores, empresários e visitantes terão um prazo de 120 dias para a readequação e realização de campanhas de conscientização. O comércio local deverá também afixar placas informativas em locais visíveis sobre as novas regras, estimulando o uso de sacolas retornáveis para o transporte de mercadorias. Serão estimuladas também as embalagens de papel ou de materiais que sejam biodegradáveis.

A medida, segundo a administração do arquipélago, é necessária para resguardar a biodiversidade marinha em um lugar que é considerado santuário ecológico. Com a proibição, qualquer material composto por polietileno e polipropileno, a exemplo de garrafas plásticas, canudos, copos, talheres e sacolas, estará proibido na ilha. A cada ano, oito milhões de toneladas do material vão parar nas águas dos oceanos, levando 100 mil animais marinhos à morte, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU) Meio Ambiente.

Em 2017, pesquisadores do MIT descobriram a estrutura de uma enzima bacteriana que é capaz de produzir plásticos biodegradáveis. Saiba mais aqui no Bioblog.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *