Sustentabilidade

Dia da Terra: como a biologia ajuda a proteger o planeta?

No dia 22 de abril é comemorado o Dia da Terra, uma data que tenta conscientizar o mundo sobre os impactos das ações humanas no meio ambiente

Nas décadas que antecederam o primeiro Dia da Terra que ocorreu em 22 de abril de 1970, a poluição do ar costumava ser sinônimo de prosperidade para os americanos. O uso descontrolado e inconsciente do tetraetilchumbo ou TEL (do inglês tetraethyl lead), um composto químico extremamente tóxico que servia de aditivo para a gasolina, fazia com que os automóveis da época liberassem partículas de chumbo no ar. Nem consumidores, nem indústrias estavam preocupados (ou tinham conhecimento total) com os efeitos a longo prazo do uso desse tipo de substância e como consequência disso muitas mortes, até hoje, são atribuídas à poluição atmosférica.

Em 1962, quando Rachel Carson publicou o livro “Primavera silenciosa”, essa história começou a mudar. Mais de meio milhão de cópias foram vendidas em 24 países e a exposição da autora sobre os efeitos do uso de químicos nocivos, ao longo da cadeia alimentar, aumentou a consciência do público em relação aos organismos vivos, ao meio ambiente e à inegável relação entre a poluição atmosférica e os problemas de saúde.

Em 1969, inspirado pelo movimento estudantil antiguerra, Gaylord Nelson, senador dos Estados Unidos da América, pensou que poderia espalhar àqueles jovens a conscientização sobre a poluição da água e do ar e a ideia de um dia dedicado a ensinar sobre o meio ambiente, forçando a proteção ambiental a se tornar parte da agenda política nacional. Em 22 de abril de 1970, mais de 10 milhões de americanos foram às ruas protestar contra a deterioração do meio ambiente e, devido a esse fato marcante na história do país, 22 de abril foi escolhido para ser o Dia da Terra.

E qual é o papel da Biologia na proteção do meio ambiente?

A biologia é uma área de atuação muito ampla e estudos em torno dela, principalmente os relacionados à biotecnologia, possibilitam que vários produtos que você consome todos os dias sejam mais sustentáveis. Um exemplo disso são as enzimas, moléculas minúsculas de proteínas que servem como catalisadores de reações químicas, como a que é necessária para a remoção daquela mancha de molho de tomate da sua camisa.

As enzimas estão em quase todo lugar, até mesmo em nosso organismo. Mas você deve estar se perguntando por que elas podem tornar os produtos que consumimos mais sustentáveis. Bom, isso se deve ao fato de que elas, além de serem biodegradáveis, fazem com que alguns processos produtivos possam utilizar menos químicos e economizar água e energia.

Os microrganismos, como bactérias, fungos e microalgas também são fundamentais na proteção do meio ambiente. Além de serem os produtores mais eficientes de enzimas, são eles que realizam a decomposição da matéria orgânica que é produzida no mundo, alguns são importantes para a nossa saúde pois compõem nossa flora intestinal.

A quantidade de diferentes microrganismos existentes é inimaginável e muitos deles são capazes de ajudar o planeta de maneiras extraordinárias. Por exemplo, muitos deles são utilizados na biorremediação, processo que utiliza microrganismos que degradam metais pesados e outras substâncias para reduzir contaminações de rios e do solo. Alguns são usados até como bioinseticidas, matando as pragas de plantações sem prejudicar a saúde de quem consome aquele produto.

Viu como a biologia pode ajudar a proteger nosso planeta? E você, o que faz para contribuir com o desenvolvimento sustentável? Conta pra gente nos comentários!

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *