Outros

Como os vírus são capazes de causar pandemias?

Vírus sofrem mutações constantemente e é por isso que, de tempos em tempos, uma nova doença se espalha rapidamente pelo mundo como a Covid-19

Do ponto de vista científico os vírus não são considerados organismos vivos pois não têm o que chamamos de “unidade básica ou fundamental da vida”: a célula. Os vírus se diferem de bactérias, fungos e das nossas próprias células pelo simples fato de não possuírem a organização estrutural complexa e os mecanismos de multiplicação próprios que elas possuem, como o metabolismo para geração de energia necessária para mantê-las vivas.

O que são esses vírus, afinal?

Bom, os vírus são entidades (como muitos cientistas costumam falar) minúsculas que não conseguimos enxergar a olho nu. Estruturalmente são muito simples e precisam de uma célula viva para se multiplicar. Basicamente, possuem material genético, RNA ou DNA (nunca ambos), que é protegido por um envoltório revestido por proteínas (podem possuir lipídeos e carboidratos também) chamado de capsídeo. Como já explicado, os vírus não possuem uma maquinaria própria para se multiplicarem e é por isso que infectam células sejam elas de animais, plantas ou microrganismos.

Como é possível um vírus, semelhante a outros que já conhecemos, causar uma pandemia? Já não estamos imunizados contra eles?

Você já ouviu falar em mutação? Mutações ocorrem em muitas das nossas células, mais especificamente no nosso DNA, que é onde está contida nossa informação genética, ou seja, o que define nossas carcterísticas como cor dos olhos e nossa predisposição para determinadas doenças, por exemplo. Mas, durante a divisão celular, nosso DNA precisa ser duplicado e, para isso, as células contam com um mecanismo de reparo e, antes de terminar a multiplicação e originar uma nova célula, ele faz uma espécie de revisão no processo para ver se aquele novo DNA é idêntico ao que serviu como molde. Quando esse mecanismo falha, o material genético pode sofrer uma mutação, mudando algo em sua estrutura.

Bom, é isso que acontece com os vírus, especialmente os que possuem RNA, que é mais suscetível a sofrer mutações. Um exemplo bem atual, para que você possa entender melhor, é o do coronavírus. Coronavírus é uma família de vírus vírus conhecida desde o século passado, eles foram isolados pela primeira vez em 1937 e em 1965 o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

Durante o século XXI, outros tipos (cepas) de vírus da família dos coronavírus causou epidemias como a SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave) em 2003 e a MERS (Síndrome Respiratória do Oriente Médio) em 2012. O que acontece é que, devido a essas rápidas multiplicações e mutações, esses vírus, que já causavam outras doenças, agora possuem um material genético um pouco diferente porém totalmente novo e são capazes de causar outras doenças, com outros sintomas.

vírus no pangolim
Pangolim – mamífero com escamas que pode ter transmitido o coronavírus a um humano. Fonte: Pixabay

Estudos apontam que morcegos são os principais transmissores de várias doenças virais e que eles podem infectar outro animal e esse animal infectar um humano, o que se dá, justamente, devido às rápidas e constantes mutações que esses vírus sofrem. A revista científica Nature publicou um estudo que aponta semelhanças no material genético do novo coronavírus que infecta humanos com o do coronavírus que infecta um animal chamado pangolim. O pangolim é um mamífero que serve de alimento e tratamento medicinal para vários povos localizados na África e na Ásia, inclusive na China, então não seria estranho se um pangolim, infectado pelo coronavírus por meio de um morcego, infectasse um humano na província de Wuhan (onde iniciou o surto).

Não existem provas concretas que permitam que o pangolim seja acusado como o verdadeiro transmissor do coronavírus, mas, para entender o que provavelmente aconteceu, suponhamos que ele seja o culpado: o que aconteceu foi que o morcego errado, infectou o pangolim errado, o vírus evoluiu para infectar humanos e agora vivemos uma Pandemia. Isso serve para refletirmos sobre a interferência humana na natureza já que o tráfico do pangolim é ilegal e essa espécie está ameaçada de extinção.

 

E aí, ainda tem dúvidas sobre os Vírus? Pode perguntar aqui nos comentários, ficaremos felizes em ajudá-lo(a)!

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *