06-07-2017

Aliança BioAg apresenta dois novos produtos em 2017

O inoculante Acceleron® B-300 SAT e o estimulante Acceleron® B-200 SAT

 Curitiba, 06/05/2017 – Em janeiro de 2014, o Conselho Admistrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a aliança entre a Novozymes e a Monsanto.  Aliança BioAg, como é chamada, é a primeira do setor, com um objetivo de mudar, expressivamente, a realidade global do agronegócio. A Aliança lidera, atualmente, o maior programa de pesquisa microbiana do mundo, com foco no desenvolvimento de uma nova geração de produtos.

Atualmente, a Aliança BioAg já comercializa dois tipos de soluções, como o inoculante BioYield®, que ajuda as plantas a absorverem nutrientes e BioControl®, biocontrole, que auxilia na proteção das vegetações contra pragas e doenças. Os produtos são voltados para agricultores de grandes cultivos de milho, soja, frutas e vegetais, por exemplo.

 

Reunindo as operações e a capacidade de produção da BioAg da Novozymes na pesquisa e desenvolvimento microbiana, com o setor de pesquisa microbiana da Monsanto, unidas, elas formam um grande centro de biologia avançada, atuando em testes de campo, pesquisa e inovação, além da capilaridade comercial das duas empresas.

A parceria tem como foco conquistar novos avanços científicos e produtos que deverão aumentar, significativamente, a demanda por tecnologias microbianas nos próximos 10 anos, focando no rendimento das plantações, complementando ou substituindo produtos químicos agrícolas e fertilizantes.

Em 2017 a Aliança BioAg apresenta ao mercado dois novos produtos. O Acceleron® B-300 SAT, um inoculante para o milho que tem como base um fungo encontrado no solo e o Acceleron® B-200 SAT, que estimula o crescimento de microrganismos benéficos no solo para melhorar a absorção nutricional da soja. Além disso, as empresas se preparam para começar a desenvolver novos produtos para o trigo, a terceira safra a entrar no seu portfólio.

Os produtos da Aliança BioAg são, atualmente, usados em mais de 80 milhões de hectares de terras agrícolas, principalmente, nas Américas do Norte e do Sul e a estratégia é crescer para 250-500 milhões de hectares globalmente até 2025.

Os insumos desenvolvidos pela Aliança BioAg são derivados de microrganismos naturais, como bactérias e fungos e podem ser aplicados às sementes antes do plantio, ao solo no sulco ou às culturas em crescimento, com o foco de aumentar o rendimento das plantações, complementar ou substituir produtos químicos agrícolas e fertilizantes, enquanto ajudam os agricultores a reduzir a quantidade de CO2 gerado pela atividade.

A Novozymes e a Monsanto mantêm programas independentes e complementares de pesquisa e identificação de novas soluções biológicas para auxiliar os agricultores, que são financiadas e gerenciadas pelas duas empresas.

Os resultados dos ensaios de campo, de 2016, podem ser conferidos no site www.monsanto.com/pipeline

Sobre a Novozymes:

A Novozymes é uma multinacional dinamarquesa de referência na produção de enzimas e microrganismos para indústrias de diversos setores, focada na área de biologia e sustentabilidade, primando pela manutenção do meio ambiente por meio da integração de práticas sustentáveis. No Brasil, a empresa tem sedes industriais em Araucária e Quatro Barras (Paraná) e escritórios em São Paulo e Brasília. A companhia ainda mantém um canal informativo direto, o Bioblog, que oferece conteúdos sobre o uso de enzimas nas indústrias, Biologia, Sustentabilidade e Meio ambiente (www.bioblog.com.br). A empresa também está entre as 100 empresas mais inovadoras no mundo no ranking da Forbes.

 

Quer fazer um comentário?