21-06-2017

Adolescente curitibana cria embalagem biodegradável a partir do bagaço de cana

Uma aluna curitibana, de apenas 17 anos, mostra como a criatividade, inovação e consciência ambiental podem fazer a diferença para um mundo mais sustentável. Ela criou uma embalagem biodegradável que pode substituir o isopor, que é altamente poluente, apesar de ser 100% reciclável ele leva de 100 a 300 anos para se decompor.

Foto: EcoD

Para colocar sua ideia em prática, Sayuri Magnabosco, teve a ideia de substituir o isopor por bagaço de cana-de-açúcar, para fazer um material que pode se decompor em apenas um mês. As primeiras bandejas de bagaço foram feitas em casa de modo amador, mas de maneira muito inteligente, simplesmente misturando o bagaço da cana com farinha de trigo e água, para depois dar finalmente a forma desejada à massa. Depois, as peças foram colocadas para secar até atingir a consistência adequada. A ideia da jovem estudante já recebeu vários prêmios, entre eles o Olimpíadas dos Gênios em Nova York.

Todo o esforço da estudante contou com a ajuda da sua mãe, farmacêutica, e dos professores do ensino médio. A cana ela conseguiu com um vendedor, perto de casa. Bateu no liquidificador e misturou àquela cola branca caseira, feita com farinha de trigo e água. A bandeja não podia ser tão biodegradável a ponto de estragar enquanto o alimento ainda está próprio para consumo, por isso, ela diz que pesquisou nos produtos de limpeza, viu o que era utilizado, e encontrou uma substância que não teria nenhum efeito tóxico sobre o bagaço.

Biotecnologias a favor da biodiversidade

Graças à Biotecnologia é possível desenvolver soluções sustentáveis para fabricação de produtos alimentícios, têxteis, limpeza, além de tratamento da água com o uso de enzimas e, assim, auxiliar na preservação da biodiversidade. As enzimas são catalizadoras naturais em reações químicas, e podem ser aplicadas na produção de biocombustíveis, garantindo ainda mais economia para o planeta. Na América Latina, a Novozymes é referência no segmento, realizando seus trabalhos com base na sustentabilidade e menor impacto negativo ambiental. Conheça mais conteúdos sobre Biologia e Biotecnologia aqui no Bioblog.

Quer fazer um comentário?