25-11-2016

A tendência do rótulo simples e limpo para produtos

Com a mudança de comportamento o consumidor passou a se interessar mais pela leitura dos rótulos dos produtos alimentícios, dessa forma, as informações precisam ser claras e objetivas evitando termos desconhecidos.

Desde que a internet tornou-se mais acessível, a forma como as informações são compartilhadas mudou. O resultado disso é o crescente interesse por parte das pessoas a diversos dados, incluindo os referentes à composição dos alimentos consumidos e como isso se reflete em sua saúde. Dessa forma, a garantia do bem-estar passou a ser decisiva na compra de produtos alimentícios.

Acompanhando essas mudanças de comportamento, surgiu uma nova tendência: a do Clean Label, em que os rótulos possuem design e informações simples e limpas, que possam ser facilmente identificadas e compreendidas pelos consumidores. Assim, o uso de termos, ingredientes artificiais e ideias desconhecidas são evitados.

Por essa razão, indústrias do setor alimentício estão reformulando suas marcas e buscando meios tecnológicos que possam tornar seus produtos livres dessas substâncias.

Estudos comprovam o aumento pelo interesse em Clean Label

A Health Focus International, empresa de pesquisa e consultoria em Marketing, realizou um estudo em 2013 que constatou que as pessoas tendem a pensar que produtos considerados “naturais” não teriam aditivos químicos ou ingredientes indesejáveis. Além disso, quando há no rótulo a informação de que determinadas substâncias “desconhecidas” estão presentes em um produto, esse seria rejeitado. Dessa forma, a ideia de “livre de” teria maior chance de venda, por representar a noção de saúde. Por outro lado, nessa pesquisa, ficou claro que o consumidor deseja o sabor e textura encontrados tradicionalmente.

O Instituto Nacional de Marketing dos EUA também notou que em países em desenvolvimento, como o Brasil (82%), a Índia (88%) e China (90%), a leitura dos rótulos dos produtos está se tornando primordial.

A Novozymes, líder mundial no segmento de enzimas, tem observado que seus clientes do setor alimentício estão reconsiderando suas marcas e receitas, a fim de atender a essa demanda. Rótulo limpo e simples passa confiança ao consumidor que tende a se tornar fiel à marca. Dessa forma, esses dados demonstram que o Clean Label é uma tendência que veio para ficar.

Exemplo de substituição de produtos químicos com uma etiqueta mais limpa

A azodicarbonamida (ADA) é uma substância química bastante utilizada na fabricação de pães e derivados, com o objetivo de fortalecer a massa. No entanto, por ser potencialmente prejudicial à saúde, a ADA tem sido evitada em muitos países, também pela sua publicidade negativa. Para que esses alimentos sejam produzidos de maneira saudável, uma alternativa é a substituição da ADA pela enzima Gluzyme Mono, desenvolvida pela Novozymes. Outro fator importante é que as enzimas são coadjuvantes de tecnologia e não precisam constar no rótulo, o que garante o uso do Clean Label e maior vantagem comercial desses produtos. Nesse sentido, a Novozymes posiciona-se de maneira favorável a essa tendência, desenvolvendo soluções para garantir a segurança do consumidor final.

Para conhecer mais sobre esse e outros temas, acesse o Bioblog: http://www.bioblog.com.br/.

Quer fazer um comentário?