Sustentabilidade

Volume de água doce desperdiçada no Brasil equivale a 7 mil piscinas olímpicas por dia

O volume do desperdício da água doce é demonstrado em pesquisa desenvolvida pelo Instituto Trata Brasil

Um estudo divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU) faz um raio x do desperdício de água potável no Brasil. A estimativa é de que o volume de água doce jogado fora no país equivale a 7 mil piscinas olímpicas por dia. A pesquisa foi desenvolvida pelo Instituto Trata Brasil a pedido do movimento Menos Perda, Mais Água, da Rede Brasil do Pacto Global da ONU.

Desde 2016 o país registrou o desperdício de 38% de água potável, um crescimento que impressiona quando comparado aos últimos quatro anos. O cálculo foi feito com base na metodologia da International Water Association (IWA), que classifica as perdas em duas categorias: reais e aparentes.

“O futuro da água potável pode ter contribuição brasileira. Clique aqui e saiba mais”.

Segundo o relatório, as perdas reais equivalem ao volume de água perdido durante as diferentes etapas do processo, como a captação na natureza, tratamento, armazenamento e distribuição, antes de chegar ao consumidor final. Já as perdas aparentes, também denominadas perdas comerciais, correspondem aos volumes de água consumidos mas não autorizados nem faturados, que são resultantes de fraudes, ligações clandestinas, entre outras. No mesmo estudo fica claro que o país está entre os 10 países com maior grau de desperdício de água no mundo, ocupando a 8ª colocação.

Água potável e saneamento básico são duas grandes preocupações globais. Uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), a número 6, trata especificamente desse tema, ao destacar que as nações precisam assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas e todos. Como proposta, até 2030, a expectativa é alcançar o acesso universal e equitativo a água potável e segura para todos, bem como o acesso a saneamento e higiene adequados e equitativos para todos, e acabar com a defecação a céu aberto, com especial atenção para as necessidades das mulheres e meninas e daqueles locais em situação de vulnerabilidade. Você pode clicar aqui e conferir o vídeo produzido pela ONU sobre a importância da água potável.

Tanto as metas dos ODS como as apresentadas pelo relatório só poderão ser viabilizadas se toda a sociedade se mobilizar para combater o desperdício. Neste relatório, a organização internacional faz uma projeção de três cenários para a redução nas perdas de água, destacando que até 2033 é preciso que o país diminua o desperdício para 15% (cenário otimista), 20% (base) e 25% (conservador).

Você também pode fazer a diferença e descobrir formas de como ajudar a combater o desperdício de água. Uma boa iniciativa é baixar o app-book “O Rei do Rio de Ouro”, que apresenta o conto universal de John Ruskin escrito como conto de fadas sobre um velho estranho que visita a casa em que vivem três irmãos durante uma tempestade. O irmão bom o acolhe, mas os dois outros, maus, o maltratam e expulsam. Eles não sabiam de quem se tratava: “o Senhor Vento Sudoeste”, que trazia as chuvas para aquele vale fértil – e o velho garantiu que uma grande seca atingisse a região. A leitura engajadora convida o leitor a refletir sobre como a nossa relação com a água impacta nossa própria sobrevivência. Conheça a página do projeto Educação da Novozymes e os livros-aplicativos que integram a coleção clicando aqui.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *