08-08-2017

Uso de enzimas na limpeza

Pesquisas mostram que os detergentes enzimáticos são mais eficazes na limpeza residencial, industrial e hospitalar

            Não é de agora que as enzimas dão uma grande força na limpeza. Há pouco mais de um século um químico alemão, chamado Otto Roohm, identificou uma enzima que era capaz de otimizar o processo de limpeza de roupas e, a partir daí, foi fabricado o primeiro enzimático de pré-lavagem, revolucionário, para a época.

Desde então, as enzimas ganharam a indústria e também os centros de estudos e pesquisas de universidades em todo o mundo, muito pelo poder que cada uma delas têm para ajudar nas limpezas de matéria orgânica, como manchas causadas por amido, como as de molhos, chocolate, as de frutas, as de gorduras e aquelas que, também, causam danos aos tecidos, como no algodão, por exemplo.

Hoje, os consumidores encontram nos supermercados uma ampla gama de produtos que contêm enzimas e que são muito importantes para a eficiência de detergentes para roupas, detergentes para lavar louça e para limpezas pesadas, em casa, empresas, hospitais, em indústrias. Pesquisas do Centro Universitário de Brasília, Universidade Federal do Rio de Janeiro e da Universidade de São Paulo explicam que as enzimas são substâncias orgânicas e que elas contribuem não só por serem mais eficazes na remoção de manchas, mas, também, por proporcionarem a redução de , além de, em muitos casos, ajudarem a economizar energia e água, bem como, serem biodegradáveis, ou seja, causam menor impacto no meio ambiente.

Para os consumidores, os produtos de limpeza enzimáticos oferecem melhor desempenho e ajudam a reduzir ciclos de lavagem nas máquinas, por exemplo, também reduzem o consumo de energia, menor descarga de poluentes e oferecem menor risco à saúde, pois com a aplicação das enzimas nos produtos são reduzidas a presença de componentes químicos como produtos cáusticos, ácidos e solventes, por exemplo.

A experiência no desenvolvimento de enzimas e sua aplicação em produtos de limpeza residencial também ganhou destaque nas pesquisas científicas focadas para a limpeza hospitalar. Em 2005, por exemplo, segundo a FAPESP, um grupo de cientistas , desobstrução de sondas com resíduos coagulados, para digerir e dissolver restos orgânicos, como manchas de sangue e outras. Esse estudo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul demonstrou que o detergente enzimático é mais eficiente para esse tipo de limpeza do que os tradicionais produtos químicos. Outra pesquisa, no programa de Mestrado, publicada pela Fiocruz, demonstra que instrumentais que entram em contato com sangue e outros fluídos corporais precisam de uma limpeza eficiente antes de sofrer os processos de esterilização, e que os produtos enzimáticos são mais eficientes que os tradicionais.

Biotecnologias a favor da biodiversidade

Graças à Biotecnologia é possível desenvolver soluções sustentáveis para fabricação de produtos alimentícios, têxteis, limpeza, além de tratamento da água com o uso de enzimas e, assim, auxiliar na preservação da biodiversidade. As enzimas são catalizadoras naturais em reações químicas, e podem ser aplicadas na produção de biocombustíveis, garantindo ainda mais economia para o planeta. Na América Latina, a Novozymes é referência no segmento, realizando seus trabalhos com base na sustentabilidade e menor impacto negativo ambiental. Conheça mais conteúdos sobre Biologia e Biotecnologia aqui no Bioblog

 

Tags: ,

Quer fazer um comentário?