Papel e Celulose

Uso de enzimas na indústria e papel e celulose

As enzimas têm uma importante função na indústria de papel e celulose, que é uma das mais importantes do Brasil

As enzimas industriais vêm se tornando uma importante ferramenta na cadeia de produção de papel, desde a extração e processamento da celulose até o acabamento final do papel.

Esta evolução se deve a diversos fatores como, por exemplo, o desenvolvimento de enzimas mais robustas e que suportam condições extremas de processo como altas temperaturas e pH, que são características evidentes nos processos de cozimento, lavagem e deslignificação da celulose. A maior robustez das enzimas tem possibilitado a sua aplicação na etapa de pré-branqueamento da celulose sem que sejam necessárias modificações no processo (algo que era necessário no passado devido à limitada faixa de temperatura e pH das enzimas disponíveis anteriormente), o que resulta em economia de químicos como dióxido de cloro, peróxido de hidrogênio e soda cáustica de até 20%.

Outra promissora linha de desenvolvimento visa a utilização de enzimas xilanases para auxiliar nos processos de polpação, em maior número, Kappa, visando ganhos de rendimento e preservação de fibra mantendo os consumos de químicos no branqueamento em níveis baixos.

A implementação de tecnologia enzimática em linhas de produção de celulose branqueada vem avançando de maneira mais evidente, principalmente, em regiões como a  América do Norte, onde as plantas de celulose têm idade média muito acima das plantas de regiões como América do Sul e Ásia e, por consequência, possuem uma necessidade de melhoria de eficiência e redução de custos maiores também para se enquadrarem no cenário de competitividade global.

A Novozymes sempre investiu e acreditou no potencial das enzimas nos processos de produção da celulose por estar totalmente alinhado com os desafios desta indústria nos aspectos de competitividade e sustentabilidade.

Você tem curiosidade para saber como as enzimas podem contribuir ainda mais para a produção de papel? Conta para nós!

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *