26-01-2017

Sustentabilidade na produção de biocombustíveis

O uso de recursos renováveis tem sido um dos principais debates da Biologia moderna. Assim, profissionais dessa e de outras áreas estão em busca de soluções que não comprometam o meio ambiente. Entre elas, está a produção de biocombustíveis. Mesmo que se trate de uma boa saída, é preciso que ela seja feita sob condições sustentáveis.

Conceito de sustentabilidade

A sustentabilidade é um conceito muito abordado no ramo da Biologia e Geografia. Dessa forma, trata-se de um conjunto de medidas que visam o uso de recursos naturais ou não, de forma menos nociva possível ao meio ambiente. Na prática deve ser aplicado em todas as esferas: política, econômica, cultural, social e ambiental. Dessa forma, é possível que a sustentabilidade faça parte da rotina diária das pessoas.

Conceito de biocombustíveis

Já os biocombustíveis, são combustíveis produzidos a partir de fontes renováveis de biomassa ou de matéria-prima biológica. São exemplos desse tipo de energia: o etanol (de cana de açúcar, milho, biomassa), o biodiesel e biogás. Por também garantirem menos dependência energética em relação ao petróleo (fonte não-renovável), têm sido muito visados em vários países. O Brasil é um dos maiores produtores de etanol do mundo. Mesmo que se trate de uma boa alternativa energética, a produção de biocombustível deve ser desenvolvida através de medidas sustentáveis. Isso é possível através destas práticas:

  1. Uso de enzimas: Uma das melhores formas de produzir biocombustíveis com menos impacto é utilizando enzimas. Elas são proteínas de caráter catalisador, capazes de acelerar em milhares de vezes reações químicas ou bioquímicas. Por causa desse aspecto, as enzimas podem ser amplamente usadas na produção desse tipo de produto. Isso é possível, porque elas convertem a estrutura complexa da biomassa em etanol de 2ª geração. Ou seja, através de coprodutos da cana de açúcar, como a palha e bagaço. Dessa forma, a matéria-prima é completamente aproveitada, reduzindo custos e minimizando a emissão de gases poluentes.
  2. Proteção do ecossistema: A produção de biocombustível deve ser feita, de forma que o ecossistema não seja prejudicado. Ou seja, sem que ocorra alteração da vida terrestre e aquática. Pesquisas científicas nos campos da Biologia, Química, Geografia e Agronomia são essenciais para desenvolvimento de boas práticas nesse sentido.
  3. Menos impacto negativo no meio ambiente: O impacto negativo no meio ambiente é outro desafio para a produção de biocombustíveis. Nesse caso, o desperdício de água, uso de agrotóxicos e plantio em regiões com tipos de solos não apropriados para esse tipo de cultivo devem ser evitados.
  4. Proteção aos trabalhadores: A sustentabilidade também está ligada a questões sociais. Então esse tipo de setor deve buscar formas de produzir biocombustíveis sem prejudicar a saúde e segurança de seus trabalhadores e da população em geral. Isso é possível com o uso de equipamentos adequados e menos substâncias químicas.

Assim, se produtores de biocombustíveis levarem consideração essas práticas, vão obter um produto sustentável e economicamente rentável. Além disso, a autonomia energética do país também estará garantida.

Soluções em biocombustíveis

No Brasil, a Novozymes é pioneira no segmento de enzimas e biocombustíveis, sendo responsável por desenvolver soluções sustentáveis para empresas de diversos setores. Quer ter acesso a mais conteúdos sobre Biologia e Sustentabilidade? Acesse o Bioblog: http://www.bioblog.com.br/

 

 

Quer fazer um comentário?