Alimentos e Bebidas

Saiba como são produzidos os alimentos sem lactose

Para produzir itens sem lactose, a indústria precisa quebrar o açúcar do leite e seus derivados

A intolerância à lactose é um problema que cresce exponencialmente. No mundo, três em quatro pessoas sofrem com ela, e isso não é frescura, mas sim, uma preocupação global. Só no Brasil são cerca de 40% da população que enfrentam as dificuldades com a lactose.

A lactose é um açúcar presente no leite e, pela sua abundância, é ela a causadora da intolerância para muitas pessoas. Para produzir itens sem lactose, a indústria precisa quebrar o açúcar do leite e seus derivados. Nesse processo são utilizadas enzimas chamadas lactases (ou beta-D-galactosidae) que, após algumas horas, quebram a lactose separando-a em glicose e galactose.

Segundo Fabricio Leal Rocha, gerente de marketing para o setor de Alimentos & Bebidas da Novozymes, a lactase introduzida pelo setor produtivo consegue hidrolisar a lactose e, assim, o produto final promoverá menos desconforto ao cliente. “Para facilitar todo esse processo, a Novozymes desenvolveu uma nova geração de enzimas para a produção de alimentos zero lactose. Produzida a partir de bacilos, a Saphera® torna o processo produtivo de leites e derivados mais eficiente”, explica.

A Saphera® é uma enzima (lactase) capaz de alcançar de maneira mais eficiente o índice residual de lactose de 0,1%. Esse índice residual é o máximo permitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para um produto ser considerado zero lactose. Os produtos zero lactose são indicados, principalmente, a intolerantes à lactose ou pessoas que simplesmente buscam uma alimentação mais saudável.

Ele explica que a Saphera® consegue chegar mais rápido ao limite máximo de lactase de 0,1% e esse nível é mantido durante todo o processo de produção dos leites e derivados. Uma outra vantagem dessa nova geração de enzimas é que elas também conseguem entregar um produto mais saboroso, sem a necessidade de adição de açúcares.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *