25-08-2017

Primeira usina de etanol de milho do Brasil é inaugurada no MT

A usina possui 250 mil metros quadrados e já está operando parcialmente. Localizada a 10 km da zona urbana de Lucas do Rio Verde, a usina surgiu a partir da parceria de uma empresa brasileira com uma empresa norte-americana. A produção de etanol desta indústria usa exclusivamente o milho, do qual Mato Grosso é o maior produtor, como matéria-prima.

Boa notícia para o mercado brasileiro. No começo do mês de agosto, na cidade de Lucas do Rio Verde, a 360km da capital Cuiabá, no Mato Grosso, foi inaugurada a primeira usina de produção de etanol de milho do Brasil, com previsão de produção de 240 milhões de litros, além de 180 mil toneladas de farelo e 6 mil toneladas de óleo de milho por ano. Além disso, gerará energia a partir da queima de eucalipto.

Segundo informações da FS Bioenergia a usina é resultado de uma parceria entre a empresa Fiagril e a Summit Agricultural Group, norte-americana. A construção da unidade contou com investimentos em torno de R$ 450 milhões. Durante a inauguração, o Presidente da República, Michel Temer, disse que a expectativa é que, a partir dessa implantação, novas usinas de etanol de milho devem se instalar pelo país e que a produção desse tipo de biocombustível atende ao Acordo de Paris assinado pelo Brasil, uma vez que é uma energia limpa e renovável.

A escolha pela cidade de Lucas do Rio Verde, para a instalação da usina, se deve ao município ser ocupar posição de destaque na produção de milho no Brasil e, consequentemente, a matéria-prima tem o preço um pouco mais baixo. O Estado do Mato Grosso produz cerca de 30 milhões de toneladas de milho ao ano e só 4 milhões destas são consumidas no estado. O restante é vendida para outras regiões e exportada.

Produção de biocombustíveis

A Novozymes, pioneira e líder na indústria de bioenergia, foca seus serviços em soluções avançadas de bioinovação que estabelecem novos padrões de desempenho e viabilidade. As enzimas são vitais na conversão da estrutura complexa da biomassa em etanol, e a Novozymes tem mais de uma década de experiência no aperfeiçoamento do processo de conversão de biomassa.

Quer fazer um comentário?