OutrosSustentabilidade

Por que o chorume produzido em aterros é tão perigoso?

biomassa chorume

O chorume é um líquido produzido a partir da degradação do lixo, e já é visto como um dos principais poluentes que geramos na sociedade

O chorume é uma substância líquida produzida pela degradação natural, ou decomposição do lixo, feita principalmente por bactérias. Podendo ser chamado de lixiviado, o chorume hoje é visto como um grave problema ambiental, por ser gerado em abundância em aterros sanitários, conhecidos também como lixões, que reúnem resíduos das mais diversas origens (resíduos estes que podem ou não serem reciclados, mas que acabam nos aterros por que não tiveram a seleção correta no momento da separação) que ficam expostos ao meio ambiente.

O problema de aterros é imenso, tanto que a ONU (Organização das Nações Unidas) fez um levantamento de que cerca de um terço do lixo da América Latina não é separado adequadamente e acaba em aterros ou na natureza, gerando poluição do ar e do solo. O chorume é um dos motivos dessa poluição, pois acaba sendo mais tóxico do que esgoto doméstico, e indo diretamente para a camada de solo abaixo destes aterros.

Mas por que o chorume é tão nocivo?

Ele pode surgir da decomposição do lixo tanto orgânico quanto inorgânico, ou seja, além de ter substâncias vindas de material orgânico que, em abundância são prejudiciais (como altas concentrações de nitrogênio), o chorume possui materiais provenientes da oxidação (do enferrujamento) de metais e componentes eletrônicos, que são extremamente tóxicos para o meio ambiente.

Porém, o chorume não precisa necessariamente ser prejudicial, se for produzido da fonte correta. É o caso do líquido produzido em composteiras.

Relembrando, as composteiras são aparatos que podem ser montados em casa com o intuito de reutilizar o lixo orgânico produzido e obter um fertilizante sustentável, para usar em pequenas hortas. Nela, são produzidos dois fertilizantes: um sólido, feito com base da matéria orgânica decomposta e terra, e um líquido, retido na caixa inferior da composteira, que pode ser chamado de chorume, apesar de ser bem diferente do seu similar produzido em aterros, mas fica bem mais adequado ao termo biofertilizante.

Esse biofertilizante é produzido a partir de um fonte de matéria orgânica selecionada (já que não é todo o tipo de lixo que pode ser colocado em uma composteira) e não possui contato com nenhum metal ou componente que possa deixá-lo tóxico. Por isso, esse líquido formado acaba gerando uma substância extremamente nutritiva para o solo e para as plantas, também servindo como biorepelente de alguns insetos e parasitas que causam danos às plantações.

Por isso é tão importante saber separar o lixo adequadamente, e destinar estes resíduos para o tratamento adequado. É mais uma forma de ajudar na preservação do nosso planeta, sendo sustentável até no que jogamos fora. Você sabia dessas diferenças, as vezes passadas despercebidas, entre o chorume tóxico e o sustentável? Conta para gente nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *