Alimentos e Bebidas

Por que é importante ter alimentos sem lactose

Para quem tem intolerância à lactose ter opções disponíveis nas prateleiras dos supermercados é fundamental

Um passeio pelos corredores dos supermercados mostra o quanto a intolerância à lactose se tornou protagonista nos últimos tempos. Além das embalagens de vários produtos conterem a inscrição “zero lactose”, já existem espaços reservados para alimentos livres desse açúcar. Tudo para facilitar para quem quer – ou precisa – ter uma dieta livre desse que virou vilão da alimentação para muitas pessoas.

Para muitos brasileiros – cerca de 40% da população, a intolerância à lactose não é radicalismo e nem frescura. Eles não conseguem digerir o açúcar do leite tradicional e precisam de alimentos especiais, livres da lactose, para não sentirem os efeitos colaterais desse consumo. “A intolerância é diagnosticada por meio de exames. Quem não tem a restrição não precisa se livrar totalmente do consumo dos produtos lácteos tradicionais, pelo contrário, mas há aqueles que gostam de diminuir a ingestão sem deixar de incorporar à sua dieta os benefícios do leite e derivados”, comenta a nutricionista curitibana Deborah Gariba. “Quem tem intolerância não pode consumir, mas quem não tem não há motivos para suspender totalmente. O corpo precisa de todos os grupos de alimentos”, diz.

Os alimentos que contêm lactose são todos aqueles que podem ser feitos com leite como o queijo, iogurte, manteiga, doce de leite, sorvetes, massas e outros. Quem tem intolerância à lactose, pode começar a perceber vários sintomas ao ingerir esses alimentos, como distensão abdominal, dores de cabeça, diarreia ou constipação intestinal, conforme diz a nutricionista, mas a identificação da intolerância só é confirmada depois de exames.

A lactose não é nem mocinha nem a vilã da alimentação saudável. É responsável, inclusive, por uma alimentação equilibrada, desde que não consumida em excesso. “Para tudo é preciso equilíbrio. Não é preciso exclui-la da alimentação para ter uma dieta saudável. Por isso, é preciso distinguir o que é um desejo de diminuir o consumo de um alimento e a intolerância àquele alimento. Essa é a diferença entre uma pessoa que não pode consumi-los e aqueles que desejam não consumir”, conta a Deborah concluindo que costuma brincar que é nutricionista e não “restricionista”.

Tags:

One comment

  1. “A intolerância a lactose está na moda. Mas a incidência de intolerância a lactose é muito rara. Quando existe essa intolerância, há um expulsão imediata. O próprio leite da vaca tem uma proteína que outros leites não têm. Vender alimentos sem lactose ou sem glúten vale a pena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *