Sustentabilidade

PNUD lança projeto de acompanhamento de implementação dos ODS em municípios brasileiros

Projeto busca acompanhar o processo de evolução de indicadores dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em 110 municípios e 14 Estados brasileiros

Um projeto do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) busca acompanhar o processo de evolução de indicadores dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em 110 municípios e 14 Estados brasileiros. Além disso, a proposta é fortalecer as capacidades dos atores locais para a integração ODS, estabelecer referências e elaborar insumos para o alinhamento da Agenda 2030 às necessidades dos territórios e promover a gestão do conhecimento para replicar as boas práticas.

O projeto acompanhará o processo de evolução de indicadores nos territórios para o alcance dos ODS, além de promover a capacitação de gestores públicos e mobilizar a sociedade civil e o setor privado na promoção de iniciativas que dialoguem com o desenvolvimento econômico, social e ambiental, de forma integrada.

A primeira etapa, que é a aproximação com gestores públicos municipais, teve início na segunda-feira (28 de janeiro). Representantes do PNUD se reuniram com integrantes da prefeitura de São José dos Campos, interior de São Paulo, e discutiram formas de aprimorar os indicadores locais com base na Agenda 2030.

Para fortalecer os municípios na identificação das metas da Agenda 2030 que precisam ser fortalecidas, o projeto também apoiará as necessidades das regiões por meio de diagnósticos locais, para auxiliar os gestores públicos com dados efetivos e que tenham como linha de base os ODS.

De acordo com a assessora de Desenvolvimento Territorial do PNUD, Ieva Lazareviciute, o projeto de territorialização e aceleração dos ODS fortalecerá as capacidades locais de forma a gerar engajamento e ações específicas, respeitando a realidade de cada lugar, para o cumprimento das metas da Agenda 2030. Segundo ela, a participação dos diferentes segmentos da sociedade será fundamental para que o desenvolvimento seja participativo e inclusivo.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *