Sustentabilidade

Plano de ação ajuda empresas a cumprir objetivos globais até 2030

O projeto estabelece planos de ação prioritários e métricas para que as empresas brasileiras aumentem seus impactos sociais e ambientais

A Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas e a consultoria Falconi apresentaram na terça-feira (10 de fevereiro) as diretrizes para que o setor empresarial consiga cumprir, nos próximos dez anos, todos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O projeto estabelece planos de ação prioritários e métricas para que as empresas brasileiras aumentem seus impactos sociais, ambientais e de governança positivos, inserindo plenamente a sustentabilidade em suas operações.

O evento marcou ainda o lançamento do SDG Action Manager, plataforma construída para auxiliar as empresas a medirem seu desempenho com relação aos ODS, e a realização do primeiro diálogo com o setor privado em celebração aos 75 anos da ONU no mundo.

O planejamento elaborado em parceria pela Rede Brasil do Pacto Global e a Falconi estabelece metas claras e prioridades para as quase 900 empresas signatárias até 2030.

“Ficamos muito orgulhosos de termos sido convidados e gostamos muito desse tipo de desafio. Pudemos ajudar a Rede Brasil do Pacto Global a estruturar a sua estratégia de uma forma muito pragmática, para que amplifiquem e acelerem o seu alcance aqui no Brasil. Isso faz parte da nossa missão, do nosso propósito”, afirma Viviane Martins, presidente da Falconi.

A estratégia contempla cinco frentes de ação prioritárias: desenvolvimento de projetos cujas metas estão relacionadas diretamente às metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, colaborando para que as empresas gerem impactos sociais e ambientais positivos; inserção dos ODS nas estratégias de negócios das empresas, fazendo com que a sustentabilidade esteja presente no propósito, nas instâncias de governança, nos objetivos e metas corporativas, nos produtos e serviços ofertados, na gestão de pessoas e nos investimentos e destinação de recursos.

Outros pontos incluem tornar a Rede Brasil uma referência internacional em sustentabilidade, proporcionando às empresas a possibilidade de participar de fóruns de discussão e movimentos globais; ampliação de parcerias e atuação regionalizada, conduzindo projetos em ecossistemas e com startups, além de gerar aproximação com a academia, com a sociedade civil e atuar regionalmente através da criação de hubs e, por fim, engajamento de pequenas e médias empresas (PMEs) das cadeias de valor das grandes empresas que integram a Rede Brasil e desenvolvimento de plataformas online para a capacitação deste público.

“Os ODS não apenas identificam os grandes desafios que a humanidade precisará superar, como também apontam as oportunidades de negócios e as tendências. Assim, para o setor empresarial, acompanhar o desenvolvimento das metas de sustentabilidade deve ser parte da rotina e um caminho necessário quando se busca adaptação aos novos cenários e demandas da sociedade”, explica Rodolfo Sirol, presidente do Conselho de Administração da Rede Brasil do Pacto Global.

“A ONU definiu o período até 2030 como a Década da Ação, ou seja, é tempo de acelerar o nosso trabalho para cumprir com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Os ODS representam desafios muito importantes para o mundo, e especialmente para o Brasil, que precisa reduzir desigualdades e diminuir seus impactos ambientais para ter uma economia mais forte e resiliente”, afirma Carlo Pereira, diretor-executivo da Rede Brasil do Pacto Global.

O evento, realizado no Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo (SP) contou com 180 representantes do setor empresarial.

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *