Outros

Pesquisadores brasileiros desenvolvem curativo a partir do abacaxi

Uma pesquisa publicada pela Scientific Reports mostra como os cientistas brasileiros desenvolveram um curativo com alto poder cicatrizante a partir de uma proteína do abacaxi

A natureza nos dá soluções incríveis e a Biologia ajuda a fazer a diferença. A mais recente novidade, publicada na revista Scientific Reports, do grupo Nature, mostra como pesquisadores da Universade de Sorocaba (Uniso) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com o apoio da agência FAPESP, conseguiram criar um curativo, na forma de emplastro ou gel, que pode ser usado para a cicatrização de ferimentos, queimaduras e até de feridas ulcerativas, a partir de uma proteína encontrada no abacaxi.

Os estudos se basearam na solução de bromelina, a proteína do abacaxi. Os pesquisadores pegaram membranas de nanucelulose bacteriana e as submergiram, durante 24 horas, na proteína do abacaxi. O resultado foi um aumento de nove vezes na atividade antimicrobiana da nanocelulose bacteriana.

Uma das pesquisadoras responsáveis pelo estudo, Angela Faustino Jozala, coordenadora do Laboratório de Microbiologia Industrial e Processos Fermentativos (LaMInFe) da Uniso, destaca que um bom curativo precisa criar uma barreira contra microrganismos, ajudar a evitar contaminações e ser capaz proporcionar uma atividade antioxidante para diminuir o processo inflamatório de células mortas e pus. E esse curativo faz tudo isso com bastante eficiência.

Essa proteína do abacaxi é bastante conhecida pela população, já que ela ajuda a amaciar a carne, por exemplo. Agora os pesquisadores comprovam que ela também ajuda nossa saúde ao limpar o tecido necrosado do ferimento e ainda formar uma barreira protetora contra os microrganismos.

Esse post faz parte da coluna “Biologia para um Mundo Melhor”, que mostra como a biologia e a biotecnologia estão presentes no desenvolvimento sustentável do nosso planeta. Fique ligado, você encontrará mais posts como esse com a hashtag #biologiamundomelhor. Compartilhe com seus amigos essa iniciativa!

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *