Bioenergia

Oportunidades para diversificar produtos de etanol foi destaque no TECO 2020

KATZEN é conhecida, mundialmente, por criar usinas que permitem trabalhar com diferentes insumos

Tara N. Vigil, presidente da KATZEN Internacional Inc., engenheira de processos químicos, também participou do TECO 2020. Junto com ela, na plenária, David B. Lococo, vice-presidente executivo da empresa. Ambos falaram sobre a diversificação de produtos de etanol de primeira linha.

A KATZEN foi fundada em 1955, pelo Dr. Raphael Katzen. Operando há 65 anos, oferece consultoria em serviços de engenharia, desenvolvimento de tecnologia presença global. Um dos diferenciais é que os funcionários são 100% donos da empresa, por isso, todos têm bastante autonomia de atuação, desde os executivos, aos cientistas e engenheiros mecânicos que atuam na criação e desenvolvimento das plantas fabris. “Uma das curiosidades sobre a KATZEN é que somos uma empresa relativamente pequena e nós escolhemos ser assim. Apesar de nossa presença global. O nosso fundador idealizou essa forma de ser e existir e isso está em nossos princípios até hoje. Temos até um artigo no nosso site que fala sobre as vantagens de ser e permanecer pequenos”, contou a presidente. Ela disse que ser pequenos lhes dá liberdade de oferecer soluções únicas para cada cliente.

A presidente comentou ainda que a empresa é conhecida, mundialmente, por criar usinas que permitem trabalhar com diferentes insumos, como, por exemplo, milho, sorgo, cana-de-açúcar, melaço, então, as plantas são flexíveis. “Nós tiramos vantagens de diversos insumos, além disso, também produzimos designs de plantas para outros produtos de etanol, não apenas combustível, mas também etanol para a indústria farmacêutica e cosmética, por exemplo”.

Para a executiva, neste momento, que estamos todos vivendo um período diferente e desafiador, dado ao impacto econômico da pandemia da covid-19, a empresa percebeu também um grande impacto sobre o mercado de etanol. “O que nós descobrimos neste ano é que as nossas plantas conseguem gerar mais produtos e se tornar mais rentáveis do que a média, porque essas indústrias investiram em tecnologia para produzir álcool de alta qualidade, não apenas combustível, mas também outras graduações intermediárias que acabaram sendo comercializadas como antissépticos”, lembrou.

A edição 2020 do TECO foi realizada 100% online, nos dias 16, 17 e 18 de novembro. Os participantes conferiram as novidades do setor de biocombustíveis, apresentadas por um conjunto de palestrantes e debatedores que trazem o cenário da América Latina, interessados em etanol de milho. Perdeu alguma palestra? Você ainda pode assisti-las no link: https://www.tecoexperience.com.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *