Sustentabilidade

ONU afirma que a Cooperação Sul-Sul é vital para luta contra mudança climática

A Cooperação Sul-Sul é chave para o desenvolvimento sustentável e para a luta contra a mudança climática

Na última semana (20/03) o secretário-geral das Nações Unidas disse, durante a Segunda Conferência da ONU em Buenos Aires, na Argentina, que a Cooperação Sul-Sul é chave para o desenvolvimento sustentável e para a luta contra o aquecimento global. Segundo ele, a cooperação pode permitir que países em desenvolvimento aprendam uns com os outros e cresçam mais rapidamente, diminuindo diferenças de renda e construindo sociedades inclusivas e resilientes.

“A Cooperação Sul-Sul será vital para garantir apoio mútuo e troca de conhecimentos, para melhorar adaptação e aumentar a resiliência de países em desenvolvimento e comunidades que enfrentam os impactos devastadores da mudança climática”, declarou.

O  secretário-geral da ONU destacou os principais desafios que líderes poderão ajudar a superar e que são cruciais para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e o Acordo de Paris para o clima, no qual os países se comprometeram a manter o aquecimento global abaixo de 2°C.

Em primeiro lugar, há crescente desigualdade entre e dentro de países, erodindo a confiança mundial e aprofundando um sentimento de injustiça. Em segundo, a luta contra mudança climática acabou de se intensificar, disse.

“O ano de 2018 foi o quarto mais quente já registrado e desastres naturais estão impactando quase todas as regiões”, disse, lembrando que os Estados-membros precisam intensificar suas contribuições nacionais até 2020, em linha com as reduções de 45% dos gases causadores do efeito estufa até a próxima década.

“A Cooperação Sul-Sul também pode apoiar a transformação de economias dependentes de combustíveis fósseis, com estratégias que reforçam tanto o desenvolvimento sustentável quanto proteção ambiental”, acrescentou Guterres.

Em terceiro lugar na lista está a necessidade de melhorar infraestruturas, especialmente nas cidades, à medida que demandas energéticas crescem no Sul Global. “Cerca de 60% da área que é esperada para se tornar urbana até 2030 ainda precisa ser construída. Se errarmos nisso, iremos nos prender em um futuro de altas emissões, com consequências possivelmente catastróficas”, destacou o chefe da ONU.

Em quarto lugar, Guterres afirmou que, embora tenha havido progresso significativo em alcançar a igualdade de gênero ao longo dos anos, a lacuna está se ampliando.

“Isso afeta todos nós, porque onde as mulheres têm melhor representação na política, vemos melhor proteção social e mais gastos em desenvolvimento”, disse. “Quando mulheres têm acesso a terras e crédito, as colheitas aumentam. Quando meninas são escolarizadas, elas contribuem mais para suas comunidades e quebram ciclos de pobreza”.

Finalizando a lista, o chefe da ONU declarou que instituições internacionais precisam trabalhar com mais força para apoiar os países representados em Buenos Aires: “a Cooperação Sul-Sul evoluiu significativamente ao longo das últimas décadas – mas instituições multilaterais, incluindo as Nações Unidas, não acompanharam”.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *