19-04-2017

Óleo de cozinha: ele não pode ir pelo ralo

Ninguém pode negar que a vida fica muito mais saborosa com aqueles pasteizinhos feitos em casa ou uma deliciosa porção de batatas-fritas crocantes. Consumidos com moderação eles não precisam sair da nossa dieta. Mas o que fazer com todo óleo de fritura ou os resíduos de gordura que sobram no dia a dia?

Uma coisa é certa: eles não podem ser descartados nas pias, ralos e esgotos de nossas casas ou no trabalho, pois o impacto que causam no meio ambiente é assustador. Para se ter uma ideia do tamanho desse problema, dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) apontam que uma família chega a gerar 1,5 litros de óleo de cozinha descartável por mês. Essa quantidade, quando jogada na pia de casa, será responsável pela poluição de 1 milhão de litros de água potável.

Pequenos gestos, grandes atitudes

Dados da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) destacam que o consumo do brasileiro está em torno de 3 bilhões de litros de óleo vegetal por ano. E o cenário não é nada positivo para o meio ambiente. A estimativa da entidade é de que a cada quatro litros consumidos um é descartado de forma incorreta, o que representa um potencial de descarte inadequado de mais de 700 milhões de litros ao ano.

O descarte incorreto, além de destruir os canos das casas, provoca a poluição de toda a nossa rede de água, transforma-se em uma cola nas redes e tubulações de esgoto e causa a maior sujeira no habitat de plantas e animais aquáticos, levando, muito deles, à morte. Despejá-lo no solo também é extremamente prejudicial, pois impermeabiliza a terra e dificulta a passagem da água da chuva, provocando as temidas enchentes. Sem contar que isso também aumenta, em 45%, seus custos com o pagamento do tratamento do esgoto. Perde a economia, o meio ambiente e a sociedade.

A preocupação com o descarte correto tem que fazer parte da realidade de todos nós. Uma importante iniciativa de professores é ensinar aos pequenos como um pequeno descuido pode causar um problemão! Para eles, que ainda estão no Ensino Fundamental, os professores ensinam uma conta simples, em forma de experiência, nas aulas de Ciências: 1 litro de óleo descartado na pia pode contaminar, por exemplo, 10 mil litros de água. Essa é a quantidade de água potável que essa mesma criança consumiria até os 14 anos de idade.

Um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) está relacionado à água potável e ao saneamento. A proposta do sexto ODS é assegurar a disponibilidade e a gestão sustentável da água e saneamento para todos e todas. Para que isso aconteça é preciso que cada um faça a sua parte, começando pelo descarte correto de produtos como o óleo de cozinha. O objetivo com o ODS 6 é, até 2030, melhorar a qualidade da água, reduzindo a poluição, eliminando despejo e minimizando a liberação de produtos químicos e materiais perigosos, reduzindo à metade a proporção de águas residuais não tratadas e aumentando substancialmente a reciclagem e reutilização segura globalmente.

Quando você descarta corretamente, o óleo de cozinha pode ser reciclado e transformado em sabão, tintas e até em biodiesel. Confira aqui como fazer o descarte correto do óleo utilizado em sua casa. Proteger a água é dever de todos!

Quer fazer um comentário?