27-09-2016

O que são detergentes enzimáticos?

O detergente enzimático é um produto diferente dos outros detergentes. Isso porque em sua composição vamos encontrar uma determinada combinação de tensoativos, pH e enzimas. Ele se diferencia dos detergentes comuns especialmente por esse aspecto e por seu uso, como veremos mais adiante. O produto não espuma, o seu pH é neutro (fator importante em sua aplicação), ele não é corrosivo, não irrita e tem a vantagem de ser biodegradável.

O detergente enzimático é um produto desenvolvido para proporcionar um efeito limpador de alta eficácia. Seu uso é voltado para a dissolução de material orgânico a exemplo de resíduos de tecidos corpóreos, muco, pus, sangue, entre tantas outras sujidades que possam aderir ao instrumental usado no ambiente odontológico e hospitalar. Sendo assim é fácil entender o motivo de o detergente enzimático ser indicado para esse tipo de limpeza. Como bem sabemos, os detergentes comuns e até mesmo os neutros, são destinados para limpeza doméstica. A composição destes não higienizaria e a matéria orgânica também não seria decomposta.

Como usar o detergente enzimático

Geralmente ao se fazer o uso do detergente enzimático os instrumentos são imersos em sua solução por um certo período de tempo, algo que não passa de alguns minutos conforme o caso. Com isso, ocorre a degradação do material orgânico que se encontra nos mesmos. É interessante observar que sua eficácia para este fim é tão grande que ele chega a atuar nos lugares mais inacessíveis do instrumental. A presença de um tensoativo não-iônico ainda ajuda na remoção de gorduras. Os detergentes enzimáticos são considerados como um grande avanço na questão da limpeza de instrumentos e artigos médicos. As matérias- primas que são utilizadas para sua produção não danificam os equipamentos ou os instrumentos em que são usados. Essa preservação do instrumental se deve, e muito, ao citado pH neutro.

O instrumentador ao fazer uso do detergente enzimático, por sua vez, deve estar atento para as recomendações feitas pelo fabricante. Entre um e outro poderá haver alguma diferença, que, consequentemente, influenciará no resultado final ou na preparação da solução. Mesmo considerando a eficácia desse produto, o seu uso não dispensa a necessidade de posteriormente ser usada alguma solução desinfetante no instrumental. Eles removem a matéria orgânica, mas não possuem a capacidade de eliminar os microrganismos. A adição de outros produtos químicos ao detergente enzimático também não é recomendada. Se isso for feito, o pH da solução enzimática poderá ser alterado, o que por sua vez pode fazer com que as enzimas se tornem inativas. É interessante observar que as enzimas em si não são agentes de limpeza. O que elas fazem é agir sobre sujidades para quebrar a resistência das mesmas, possibilitando assim a remoção. Com isso, ao serem associadas ao detergente, a limpeza se torna mais efetiva.

3 comments

  1. Não ,estou satisfeita com a resposta!

    Responder
  2. PODE SER USADO NA LIMPEZA DIÁRIA DE CHÃO?

    Responder
    1. Olá!

      Pode sim!

      Responder

Quer fazer um comentário?