Sustentabilidade

O que meu cotidiano e a Biotecnologia têm a ver com o Meio Ambiente?

praia - Meio Ambiente - Biotecnologia

Temos um planeta lindo, cheio de paisagens maravilhosas. Mas que também sofre com poluição e com o uso abusivo dos recursos naturais do meio ambiente. E sempre parece que esses problemas são apenas causados por grandes empresas e indústrias, e não pelo nosso cotidiano. Engano nosso.

Existem muitas pessoas que desperdiçam alimentos, água, descartam lixo de forma incorreta, e não dão a devida importância a bens tão preciosos do Meio Ambiente, que, dessa forma, vão sumir um dia. E por mais que pareçam atitudes extremistas, os mais simples hábitos que temos impactam, de alguma forma, para o aumento dessas estatísticas. Não acredita?

Vamos pensar em uma situação normal para a grande maioria de nós, então. Você sai com seus amigos. Combinam todos de se encontrarem na sua lanchonete preferida. Vocês tomam refrigerante em um copo plástico, usando um canudo, comem uma variedade de alimentos, como hambúrgueres e batata frita, mas, acabam que não conseguem comer tudo, então, jogam fora os restos. Ao voltar para casa, você toma um longo e merecido banho, e logo irá se preparar para dormir. Mas não antes de dar uma rápida olhada nas redes sociais usando seu celular. Parte de um dia comum, não é?

O que não vemos, porém, é como esse simples dia impactou o meio ambiente significantemente. Algumas coisas são de conhecimento comum, como o desperdício dos alimentos e também o desperdício de água no banho demorado. Mas muitas das coisas usadas nesse dia, ao serem previamente produzidas, causam um dano considerável.

O copo e o canudo de plástico, por exemplo. Plástico é um material que demora séculos para se decompor, e, ao ser descartado indevidamente na natureza, causa danos severos, principalmente no ambiente marítimo. Como se isso não fosse o bastante, o principal material usado na sua produção, o petróleo, também é bem problemático ambientalmente. Quase que semanalmente se veem notícias de derramamentos de petróleo pelo mundo, tanto nos mares quanto no solo. Surge um problema enorme para retirar esse poluente, que além de ser tóxico para a fauna, é extremamente difícil de ser removido, e os métodos mais utilizados hoje para isso têm uma chance muito grande de deixar aquele ambiente infértil e impróprio para vida.

Ainda falando de petróleo, e se todos os seus amigos foram cada um com o seu próprio carro à lanchonete, e todos usam gasolina? Esse combustível fóssil feito a partir do petróleo é um dos grandes causadores do aumento de emissão dos gases do efeito estufa, que causam o aquecimento global.

E ainda tem mais. Os alimentos que vocês consumiram. Um estudo sobre nosso impacto no meio ambiente revelou que, aproximadamente, 1800 litros de água são usados na produção completa de somente 120g de carne bovina. O mesmo estudo revelou também que existe um grave problema no desperdício de, principalmente, legumes e vegetais, fazendo com que quase 50% do que é produzido não seja consumido.

E o seu celular? Você deve pensar na energia necessária para carrega-lo. Verdade, o gasto excessivo de energia elétrica gerada por hidroelétricas, fonte de energia mais utilizada ainda no Brasil, está cada vez mais se tornando um problema, por não ser mais considerada uma energia renovável. Mas o estudo comentado acima também alerta sobre a necessidade de avaliar as consequências da mineração dos metais necessários para produzir eletrônicos e também como componentes dos mesmos serão descartados, já que baterias utilizadas possuem metais pesados que causam danos a natureza tão ruins quanto aqueles causados pela poluição do petróleo.

Ufa.

Acho que deu para perceber que temos muitos problemas a solucionar. Que bom que a Biotecnologia já apresenta algumas soluções!

A situação de poluição com petróleo e metais pesados pode ser amenizada com auxílio da Biorremediação. Essa técnica consiste em utilizar organismos e ferramentas biológicas, como bactérias, enzimas e até algumas plantas, que podem usar os poluentes como nutrientes e fonte de energia, ajudando na degradação desses tóxicos de forma benéfica, não causando mais danos ao ambiente que se encontram.

O plástico pode ser convertido em plástico biodegradável, feito a partir da biomassa de plantas e bactérias. A gasolina pode ser substituída por etanol, bem menos poluente, ou até mesmo, por biogás. O próprio biogás pode ser gerado a partir dos restos de comida junto com bactérias que o produzem, não servindo somente como combustível, mas também como fonte de energia. Esse lixo orgânico também pode ser reaproveitado, para a produção sustentável de novos alimentos.

E falando em sustentável, todas essas práticas biotecnológicas estão intimamente ligadas a essa palavra: Sustentabilidade. Já se tornando uma prática no mundo, fazer algo sustentável não remete simplesmente à preservação da natureza, mas sim ao equilíbrio de aspectos econômicos, sociais e ambientais, de modo que gerações futuras não sofram pela falta de recursos. Com a sustentabilidade, é possível analisar todo o ciclo de vida de determinado produto, e avaliar como reduzir gastos e recursos, usando conhecimentos aplicados em biotecnologia.

E podemos ajudar a melhorar esse quadro mundial também, com pequenas atitudes. Não precisamos parar de fazer nada como fazemos, só reduzir e melhorar nossos hábitos. Já pensou se naquele dia comum você tivesse ido de carona com alguns amigos, e tivessem usado um biocombustível? Se tivessem consumido uma quantidade menor de alimentos? Se tivesse deixado de usar, ao menos, o canudo? Reduzido o tempo no banho? São coisas assim que podemos começar a nos habituar para ajudar na recuperação do nosso planeta.

A Biotecnologia já está fazendo sua parte, e você?

Esse foi o terceiro post da série da Biotecnologia no nosso cotidiano. Já falamos sobre Alimentos, e semana que vem vamos falar sobre Biotecnologia na Saúde. Me fala nos comentários o que você está achando, e não se esqueça de curtir! 🙂

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *