Sustentabilidade

Já pensou em usar vasos biodegradáveis, que fossem feitos à base de fungos e resíduos agroflorestais?

Empresa cria vasos biodegradáveis a base de fungos

Fonte da imagem: spawnfoam.pt

A empresa portuguesa Spawnfoam criou um biomaterial feito à base de fungos filamentosos, que pode ser aplicado em vasos, placas de construção e até embalagens, todos biodegradáveis.

O lema da Spawnfoam é “Working with nature” (tradução livre: trabalhando com a natureza), o que refletem os principais produtos que a originaram: vasos e placas feitas a partir de resíduos agroflorestais e de subprodutos da agricultura, provenientes principalmente da produção do vinho, junto com fungos que se desenvolvem nesse tipo de material. O resultado é um biomaterial resistente e moldável, chamado de biocompósito, que após sua aplicação original pode ser reutilizado como fertilizante orgânico, ou até mesmo incorporado na produção de novos biocompósitos.

Um dos fundadores da empresa, o engenheiro mecânico Pedro Mendes, teve a ideia do produto em uma aula de mestrado, onde lhe foi apresentada uma empresa norte-americana com produtos bem similares, mas feitos exclusivamente com micélios de fungos filamentosos. O engenheiro procurou uma forma de levar a tecnologia para a Europa, e com isso também surgiu a ideia de aproveitar resíduos dos quais os fungos poderiam se desenvolver adequadamente – e assim formar um produto com sustentabilidade ambiental.

A empresa foi fundada como uma startup em 2017, depois de participar do COHiTEC, um programa apoiado por diversas universidades europeias com o intuito de valorizar o conhecimento de base tecnológica gerado em Portugal, e continua crescendo pela demanda de ideias do uso do material para placas de isolamento térmico e acústico, assim como o desenvolvimento de um biomaterial com a mesma tecnologia aplicado na produção de embalagens, que poderiam substituir o plástico utilizado.

Isso segue uma tendência positiva para o planeta, já que grandes empresas já apresentam projetos de redução de plástico em seus produtos, e procuram também sua substituição por alternativas biodegradáveis. Resta incentivar o uso de práticas e políticas sustentáveis cada vez mais, para que mais recursos como o criado pela Spawnfoam ajudem na redução da nossa pegada ecológica sob o mundo.

 

 

Esse post faz parte da coluna “Biologia para um Mundo Melhor”, que mostra como a biologia e a biotecnologia estão presentes no desenvolvimento sustentável do nosso planeta. Você pode encontrar mais posts como esse pela tag #biologiamundomelhor. Compartilhe com seus amigos essa iniciativa!

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *