05-09-2017

Hackathon Acadêmico Embrapa 2017 tem inscrições até 13 de setembro

Busca-se que os estudantes desenvolvam uma camada de apresentação (parte essencial de um aplicativo) simples, eficiente e integrada, para um software classificador inteligente, com ergonomia e design inspirado em jogos minimalistas.

Até o dia 13 de setembro estudantes e profissionais recém-formados, com equipes de 2 a 5 pessoas, podem se inscrever para participar do Hackathon Acadêmico Embrapa 2017, uma maratona de programação para o desenvolvimento de tecnologias digitais para o campo, que será realizada em Recife, Pernambuco. Cada equipe contará com padrinhos, especialistas da Embrapa, que vão acompanhar e subsidiar os participantes com informações para o desenvolvimento das soluções.

A intenção é tornar popular e acessível o conhecimento de solos para agricultores, estudantes, professores, técnicos e profissionais da área. Para isso, busca-se que os estudantes desenvolvam uma camada de apresentação simples, eficiente e integrada, para um software classificador inteligente (baseado no Sistema Brasileiro de Classificação de Solos), com ergonomia e design inspirado em jogos minimalistas.

Outras cinco Unidades da Embrapa estão participando e apoiam a realização do Hackaton Acadêmico 2017, que será realizado simultaneamente em Belém (PA), Boa Vista (RR), Brasília (DF), Recife (PE) e Teresina (PI), além de Seropédica.

Biotecnologias a favor da biodiversidade

Graças à Biotecnologia é possível desenvolver soluções sustentáveis para fabricação de produtos alimentícios, têxteis, limpeza, além de tratamento da água com o uso de enzimas e, assim, auxiliar na preservação da biodiversidade. As enzimas são catalizadoras naturais em reações químicas, e podem ser aplicadas na produção de biocombustíveis, garantindo ainda mais economia para o planeta. Na América Latina, a Novozymes é referência no segmento, realizando seus trabalhos com base na sustentabilidade e menor impacto negativo ambiental. Conheça mais conteúdos sobre Biologia e Biotecnologia no Biobloghttps://www.bioblog.com.br/.

Quer fazer um comentário?