Educação

Fritt-Flacc integra exposição carioca “A Biblioteca à Noite”

Frritt-Flacc - app - ods fome

O app-book “Fritt-Flacc” foi selecionado como um dos livros a serem expostos e ficarem à disposição dos visitantes no espaço educativo para experimentação no Sesc Copacabana

Até o dia 26 de janeiro de 2020, o Sesc Copacabana (Rio de Janeiro) recebe “A Biblioteca à Noite”, exposição imersiva imaginada e realizada pelo diretor canadense Robert Lepage e a Companhia Ex Machina, e inspirada no livro de mesmo nome do escritor argentino Alberto Manguel, e o app-book Fritt-Flacc foi selecionado como um dos livros a serem expostos e ficarem à disposição dos visitantes no espaço educativo para experimentação.

A obra Frritt-Flacc, do autor francês Jules Verne, foi remodelada para se transformar em um app-book que apresenta um conto de suspense e terror que aborda as diferenças sociais e a mesquinhez da humanidade frente ao problema. Esta temática da obra é fundamental para gerar reflexão a respeito do Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 1 (ODS 1), que trata da fome e da pobreza, entre outras metas, como a que pretende reduzir em, pelo menos, 50% a proporção entre homens, mulheres e crianças de todas as idades que vivem na pobreza.

A obra Frritt-Flacc promove de forma lúdica o debate sobre a importância da sustentabilidade, biologia e biotecnologia para erradicação da pobreza. Isso é necessário, pois dos recursos naturais são extraídas muitas fontes de sobrevivência, como alimentos, roupas, transporte e moradia. A partir da proposta de leitura é possível instigar e mostrar a importância de ações como reciclagem, saneamento básico, agricultura sustentável, pesquisas em biotecnologia e produção de bioenergia para alcançar as metas do ODS 1.

Para fazer o download do livro aplicativo basta acessar a página www.bioapp-novozymes.com.br. E quem visitar a exposição no Rio de Janeiro poderá conferir este trabalho. Para isso, é preciso agendar as visitas no site https://abibliotecaanoite.sescrio.org.br/

A exposição oferece aos visitantes uma experiência ao mesmo tempo cenográfica e virtual, seguindo um roteiro de 10 bibliotecas, reais ou imaginárias. O primeiro espaço é uma reprodução da biblioteca francesa do próprio Alberto Manguel, permitindo que o público adentre a seu universo enquanto se aclimata à relativa escuridão que caracteriza a exposição. A segunda sala, a floresta, é o coração da experiência cenográfica. Ao percorrer o local repleto de árvores, o visitante contrasta o espaço com a ordem e o rigor que caracterizam as bibliotecas. Neste local, usando óculos de vídeo tridimensional, o público é transportado para uma realidade virtual, explorando a tecnologia de imersão conhecida como 3D 360 ° VR.

“A Biblioteca à Noite” foi criada em 2015, para celebrar o 10º aniversário da Biblioteca e Arquivos Nacionais de Quebec. Em 2017, o trabalho é exibido na Biblioteca Nacional da França. Depois de passar por Moscou, Nantes, Tarbes e São Paulo, no Sesc Avenida Paulista, a exposição chega ao Rio de janeiro.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *