17-07-2017

Enzimas e a saúde do coração

As enzimas cardíacas sinalizam a morte de células do músculo cardíaco e são fundamentais para o diagnóstico definitivo do infarto do miocárdio

            Nós somos apaixonados pelas enzimas, nossos leitores já notaram. E não é à toa. Elas estão presentes em nosso organismo, em nossos alimentos, ajudam a melhorar o planeta e também a nossa saúde cardíaca. Quer saber como?

As enzimas cardíacas sinalizam a morte de células do músculo cardíaco e são fundamentais para o diagnóstico definitivo do infarto do miocárdio. É o que explica um artigo médico do Portal do Coração. Segundo a publicação, quando um paciente tem sintomas de infarto o médico cardiologista pede a realização de um exame laboratorial que mede a elevação das enzimas cardíacas. Com isso, é possível fazer um diagnóstico mais preciso de um possível ataque do coração.

Quando um coração não está indo bem, acontece a elevação das enzimas cardíacas, que são dosadas de forma seriada. Elas são identificadas de diversas maneiras, como a creatinofosfoquinase (CPK), que se eleva no sangue entre 3 a 6 horas após o início dos sintomas do infarto. A Mioglobina, outra enzima cardíaca, é liberada rapidamente pelo músculo lesionado, que começa a se elevar após 1 ou 2 horas após iniciado o problema cardíaco. Já as troponinas estão presentes no sangue e se elevam entre 4 a 8 horas após os problemas cardíacos começarem.

Os exames a partir das enzimas são fundamentais para o diagnóstico seguro do paciente, isso porque, o exame clínico ou o eletrocardiograma, muitas vezes, não são suficientes para confirmar as suspeitas de um ataque cardíaco.

 

Quer fazer um comentário?