Bioenergia

Entrando na realidade energética

VP - Biorrefinarias

O Vice Presidente of Biorefining Commercial Novozymes, Thomas Schröder, fala sobre o potencial global das biorrefinarias na América Latina

Em primeiro lugar quero falar sobre a importância do etanol no século 21. Quero falar sobre a importância do etanol para a América Latina. E, por último, quero falar sobre o futuro da plataforma de biorrefino.

E se começarmos pela importância do etanol: os seres humanos estão por aqui há muito pouco tempo e a nossa existência está baseada em nossa capacidade de controlar o CO2. Como vamos controlá-lo?

A partir da Revolução Industrial, por volta da década de 1750, éramos relativamente poucas pessoas habitando esse planeta. Se compararmos o número de pessoas com a utilização de combustíveis fósseis, veremos uma enorme correlação entre a população humana e a utilização  de combustíveis fósseis. Desta maneira, os combustíveis fósseis nos levaram talvez de algo em torno de uma centena de milhões de pessoas no planeta para sete bilhões agora e avançamos para 7 bilhões. E 25% de todas as emissões de CO2 provém do setor de transportes. Por isso, precisamos fazer algo em relação às emissões de CO2.

A maior parte dos analistas estão apontando para o fato de que se tivermos que descarbonizar o setor de transporte por veículos leves, um lançamento mais agressivo seria algo em torno de 400 a 500 milhões de veículos elétricos e híbridos até 2050. Isso representa uma quantidade enorme de carros, mas o problema é que haverá dois bilhões de carros naquela mesma época. Deste modo, até mesmo daqui a 30 anos, provavelmente, a grande maioria dos carros ainda será de veículos movidos a combustíveis líquidos.

Assim, não veremos a solução do problema dos transportes com eletricidade por um bom tempo. Na minha opinião, e na de muitas pessoas também, é que essas coisas podem coexistir. Precisamos de tudo isso. Precisamos de etanol renovável, precisamos da energia renovável dos setores de energia solar e eólica. Tudo isso deve ser combinado de maneira mais rápida do que é feito agora para se descarbonizar o setor de transportes.

A localização da América Latina é perfeita e apresenta, de longe, os mais baixos custos de biomassa, tanto no que tange ao amido quanto à biomassa. Assim, a região está pronta para um grande crescimento. Atualmente, é o segundo maior mercado de etanol do mundo e, no Brasil, com o RenovaBio, esperamos que a produção no mercado seja quase dobrada.

Confira os detalhes completos acessando o vídeo aqui.

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *