31-10-2017

Empresa brasileira vai produzir etanol a partir da soja

Biocombustível será processado no complexo industrial de Sorriso, no Mato Grosso

A Caramuru, empresa de processamento de grãos do Mato Grosso, vai investir R$ 115 milhões para ampliar o seu complexo industrial que será voltado para a produção de etanol hidratado a partir da soja, com capacidade anula de 6,8 milhões de litros do biocombustível.

Esse é o tipo de etanol usado como combustível para os automóveis, mas também matéria-prima para as indústrias de diversos setores, como produtos de limpeza, solventes, tintas, perfumes, entre outros.

Segundo o comunicado da Caramuru, todo o potencial da matéria-prima soja será aproveitado com alta eficiência energética na nova planta do complexo industrial, minimizando os impactos ambientais. Ao processar a soja, será produzido simultaneamente energia elétrica (cogeração), biodiesel e etanol hidratado.  O investimento na nova planta também está inserido em um processo de inovação disruptiva, permitindo a produção simultânea de SPC (Proteína Concentrada de Soja), Lecitina e Etanol.

A ampliação do complexo industrial da Caramuru em Sorriso criará 60 novos empregos diretos e 200 indiretos para a região. Na unidade a empresa já produz: Farelo Hipro, Óleo e Proteína Concentrada de Soja (SPC), um produto com alto teor de proteína, acima de 60%, ambientalmente correto e substituto da farinha de peixe nas rações. O SPC é integralmente exportado para a Europa pela “Saída Norte”, através dos terminais da Caramuru em Itaituba, no Pará, e no Porto de Santana, no Amapá.

 

Quer fazer um comentário?