Sustentabilidade

Economista queniana será a nova diretora-executiva do Pacto Global

Sanda Ojiambo, que assume o cargo em 17 de junho, traz 20 anos de experiência para liderar o Pacto Global na mobilização de empresas para o alcance dos ODS.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, anunciou no dia 22 de maio de 2020 a nomeação da economista queniana Sanda Ojiambo como diretora-executiva do Pacto Global. Segunda mulher a ser nomeada para o cargo, ela sucederá Lise Kingo, da Dinamarca, elogiada pelo secretário-geral por sua dedicação e liderança estratégica à frente da organização, e por sua contribuição para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Sanda Ojiambo, que assume o cargo em 17 de junho, traz 20 anos de experiência para liderar o Pacto Global na mobilização de empresas para o alcance dos ODS. Desde 2010, ela ocupa a posição de chefe de negócios sustentáveis e impacto social da empresa de telecomunicações Safaricom Plc (Quênia). Também foi gerente sênior das Fundações Safaricom e MPESA, de 2008 a 2010, período durante o qual liderou a implementação de várias parcerias público-privadas entre Safaricom e organizações da ONU.

Ao longo de sua carreira, cultivou e gerenciou relacionamentos com entidades comerciais importantes e organizações da sociedade civil, incluindo seu trabalho de desenvolvimento de capacidades na Somália com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a CARE Internacional.

Ojiambo possui mestrado em Políticas Públicas pela Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, e bacharelado em Economia e Desenvolvimento Internacional pela McGill University, Canadá.

Lise Kingo, que anunciou no final do ano passado que deixaria o cargo de diretora-executiva após cinco anos, felicitou a nomeação do secretário-geral. “Fico feliz em entregar o bastão a uma líder tão forte do Sul Global para levar o Pacto Global da ONU à sua próxima fase”. “Tenho imensa confiança de que a experiência, a integridade profunda e a visão inspiradora de Sanda promoverão impacto e acelerarão nossos esforços de mobilizar um movimento de empresas sustentáveis para criar o mundo que queremos”, disse ela.

Kingo passará o bastão para a próxima diretora-executiva em 16 de junho na Cúpula Global de Líderes (Leader’s Summit) do Pacto Global, que comemora os 20 anos da iniciativa com o lema “Unindo Negócios por um Mundo Melhor”.

A cúpula reunirá virtualmente as principais vozes de empresas, governo, Organização das Nações Unidas, sociedade civil e academia para uma conversa de 26 horas sobre como podemos reconstruir economias e sociedades mais inclusivas para estabelecer um novo caminho para uma sociedade justa, com economia de baixo carbono e um mundo resiliente ao clima, onde ninguém ficará para trás.

Lançado em julho de 2000, o Pacto Global é uma iniciativa do secretário-geral da ONU que apela ao alinhamento das operações e estratégias de negócios aos Dez Princípios universais nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e anticorrupção, e motiva empresas a integrar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em suas operações e estratégias de negócios.

Com mais de 10 mil participantes empresariais e 3 mil não empresariais em mais de 160 países e 68 redes locais, é a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo.

Endossado pelos principais executivos, o Pacto Global oferece orientações práticas para o desenvolvimento, implementação de políticas e ações de sustentabilidade, engajando as empresas e compartilhando a responsabilidade de alcançar um mundo melhor.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *