Sustentabilidade

Dois projetos brasileiros vencem prêmio de ação climática da ONU

Iniciativas do Brasil são das áreas da produção de biodiesel e desmatamento

O Prêmio de Ação Climática Global das Nações Unidas reconheceu, no dia 27 de outubro, dois projetos brasileiros.  A iniciativa da Convenção da ONU sobre Mudança Climática (UNFCCC) destacou 13 projetos em três categorias: Mulheres por Resultados; Neutralidade Climática Agora; e Financiamento para Investimento Amigo do Clima.

Um dos prêmios foi para a Biotechnos, uma empresa brasileira que encontrou uma forma tecnológica de reaproveitar gorduras residuais de cozinha para a produção de biodiesel. Dez anos após sua fundação, a empresa ajudou a implantar 28 fábricas de biocombustíveis sustentáveis em todo o país, gerando mais de 1,5 mil empregos diretos e indiretos.

O outro vencedor brasileiro, Health in Harmony, ou Saúde em Harmonia em português, tem atividades na Indonésia, no Madagascar e no Brasil. A organização reverte o desmatamento atendendo às necessidades econômicas e de saúde das comunidades locais por meio da inovação liderada por mulheres.

Os esforços no Parque Nacional Gunung Palung, na Indonésia, levaram a uma redução de 90% nas famílias com atividades madeireiras, uma redução de 67% na mortalidade infantil e uma redução de 55% no número de nascimentos por mil mulheres.

Agora, a Health In Harmony está replicando sua solução climática no Bornéu central, Madagascar e Brasil.

Exemplos de ação climática

Segundo a organização, o prêmio “ilumina alguns dos melhores exemplos do que as pessoas em todo o mundo estão fazendo para combater a mudança climática”. Em comunicado, a secretária-executiva da ONU para as mudanças climáticas, Patricia Espinosa, disse que a COVID-19 “é a ameaça mais urgente que a humanidade enfrenta hoje, mas não se pode esquecer que a mudança climática é a maior ameaça que a humanidade enfrenta a longo prazo”.

Segundo ela, “a convergência dessas duas crises abriu uma janela de oportunidade para avançar, construir cidades e comunidades seguras, saudáveis, verdes e sustentáveis”.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *