29-08-2017

Como as enzimas ajudam na remoção das microfibrilas nos tecidos?

Elas são as famosas “bolinhas” e são um verdadeiro inferno para os consumidores

            Quem nunca tentou descobrir no Google como retirar aquelas bolinhas infinitas das roupas? São milhões de dicas, que vão desde a usar equipamentos especiais, como apelar para soluções mais caseiras, usar fita adesiva, barbeador e até retirar uma por uma à mão. É consenso que elas nos deixam irritados, incomodados e até indignados, pois sempre que compramos uma roupa esperamos que ela tenha maior durabilidade e não fique com aquele aspecto velho e mal cuidado tão rapidamente.

As microfibrilas, pilosidades, ou ainda as “bolinhas”, surgem pelo desgaste do tecido, provocado, na maioria das vezes, pelo atrito durante o processo de lavagem. Mas será que é possível termos tecidos mais resistentes às microfibrilas?

O avanço tecnologia e os desejos dos consumidores de poder comprar peças mais duráveis, como já contamos aqui no Bioblog, provoca a indústria têxtil a buscar alternativas, uma delas é a utilização de enzimas, como a celulase, que atuam, principalmente, para a prevenção das irritantes bolinhas, atuando no cuidado dos tecidos e ajudando a abrir as fibras para que o detergente atue melhor.

Começando pela linha de produção quando o tecido ainda está sendo preparado para a confecção, as enzimas otimizam a produção, podem reduzir a utilização de produtos químicos e também podem contribuir para diminuir o consumo de água e energia.

Nesta etapa, a Novozymes é uma parceira importante da indústria têxtil, apresentando produtos e processos inovadores, como é o caso do processo CombiPolish®. Premiado internacionalmente, esse é um processo utilizado para a remoção de fibrilas e de pilosidades dos tecidos, principalmente, das malhas de algodão, a etapa conhecida como bio-polimento (Biopolishing). O bio-polimento surgiu no Japão em 1988 principalmente para aplicação nos tecidos planos de algodão, mais tarde, começou a ser aplicado também nas malhas de algodão. O foco desse processo está em justamente eliminar as microfibrilas superficiais do tecido por meio da ação de uma enzima chamada celulase, que ajuda a modificar a superfície do tecido, aumentando sua maciez e suavidade de modo permanente.

Com a aplicação do processo CombiPolish®, a peça fica com aspecto liso e limpo por mais tempo, e as cores mais claras e leves. Essa qualidade é perceptível aos olhos do consumidor, que consegue ver a diferença no tecido já na loja e, depois, em casa, ao fazer as inúmeras lavagens na peça.

Quer fazer um comentário?