Educação

Apenas 3,6% dos alunos terminam o ensino fundamental sabendo ler

A triste realidade brasileira é destacada pela Unesco. Apenas 3,6% alunos conseguem ter habilidades avançadas de leitura ao concluir o ensino fundamental

Com base nos dados levantados a partir da Prova Brasil de 2013, a Unesco identificou que apenas 3,6% dos alunos do ensino público no Brasil chegam ao final do ensino fundamental com habilidades avançadas de leitura. O cenário não é melhor no setor das exatas, já que apenas 1,3% dos alunos saem com desempenho adequado. Além desses dados, o alerta da UNESCO também destaca as desigualdades de cor e gênero no acesso ao ensino.

Na última semana (23 de maio), a entidade promoveu um seminário em Brasília reunindo mais de 150 pessoas, entre eles professores e especialistas das secretarias de educação para abordarem esses dados alarmantes, reunidos no período de 2007 a 2013.

Entre os temas foram debatidos também a evasão escolar e a exclusão intraescolar, que é quando o aluno, mesmo matriculado, não aprende os conteúdos de maneira compatível com a etapa de ensino cursada. Essa questão pode refletir um problema social, sobretudo quando está associado a determinados grupos de estudantes que apresentam certas características sociodemográficas, relacionadas a região onde moram, origem socioeconômica, gênero e cor da pele, por exemplo.

“A tecnologia e a literatura podem contribuir para melhorar a formação de leitores no Brasil. Saiba mais como elas podem fazer a diferença. Leia aqui”.

A pesquisa mostra que, em 2013, o percentual de alunos do 9º ano abaixo do nível básico de competências em leitura e matemática era, respectivamente, 23,3% e 35,7%. Nas duas disciplinas, os índices mostram uma piora na comparação com 2011 – 21,3% em leitura e 33,9% em matemática.

Quando comparados os índices de homens e mulheres, a UNESCO identificou que as meninas têm um melhor rendimento em leitura do que os meninos no 9º ano. Do total de alunas avaliadas pela Prova Brasil de 2013, 17,4% tinham habilidades inferiores ao básico, enquanto que, entre os meninos, o percentual chegava a 29,3%. Quase 30% delas tinham desempenho acima do básico. Já entre os rapazes, o índice era 19,5%.

No Brasil temos novos aliados pela leitura: os app-books da Coleção Novozymes Nova Perspectiva. Os alunos do Colégio SESI-Pr foram os pioneiros a conhecer e estudar com a ajuda desses aplicativos. Clique aqui e confira essa matéria veiculada pelo Canal Futura.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *