16-12-2016

A importância do etanol na América Latina

O uso de biocombustíveis tem se consagrado cada vez mais como a melhor opção de energia frente aos combustíveis fósseis, devido à sua possibilidade de renovação. O etanol é um dos exemplos de alternativas sustentáveis que está cada vez mais presente no dia a dia da população mundial, isso porque é eficiente e possui apelo ambiental positivo. Em comparação com a gasolina, a redução da emissão de gases de efeito estufa dos automóveis pode atingir o percentual de 61%.

Entre as matérias-primas para produção de etanol estão fontes renováveis, como milho, cana-de-açúcar, trigo e mandioca. Em relação à cana-de-açúcar, por exemplo, ao longo do processo de desenvolvimento da planta, a fotossíntese auxilia na absorção do gás carbônico (CO2) correspondente ao que será gerado ao longo do ciclo de produção do etanol. Isso evidencia que, ao substituir os combustíveis fósseis pelo etanol, consegue-se reduzir de forma significativa a emissão de CO2 na atmosfera.

Produção de etanol na América Latina

O mercado de alternativas renováveis que consigam substituir o petróleo ainda está em formação. Entre os potenciais fornecedores de biocombustíveis, especialmente o etanol, estão os países latino-americanos, devido a motivos ambientais e tecnológicos. Além do mais, estão presentes na América os dois países destaque em produção de etanol – Brasil e Estados Unidos – o que impulsiona ainda mais o desenvolvimento do mercado de biocombustíveis na América Latina. O Brasil, inclusive, já tem realizado, com diversos países, parcerias de cooperação e disponibilização de tecnologia para produção de biocombustíveis.

Atualmente, grande parte dos governos latino-americanos está desenvolvendo infraestrutura econômica e regulatória para dar vida ao emergente setor de biocombustíveis. A Colômbia, por exemplo, já tem sentido a necessidade de diversificar o consumo de energia, assim como a Argentina, que é altamente dependente dos combustíveis fósseis. Por isso, setores públicos e privados da Argentina têm investido fortemente em pesquisas para produção de combustíveis mistos. Outro forte candidato à indústria de biocombustíveis é o Paraguai, pelo mesmo motivo, a dependência que o país possui em relação ao petróleo.

Enzimas para maximizar a produção de etanol

Micro-organismos costumam ser as principais ferramentas para produzir as enzimas que são utilizadas pelas indústrias que comercializam etanol. Ao utilizar enzimas industriais de qualidade é possível chegar mais facilmente aos açúcares que estão presos às estruturas dos vegetais e então, consequentemente, produzir mais etanol.

Novozymes, que conquistou o título de pioneira e líder na indústria de bioenergia, oferece soluções avançadas em bioinovação, com amplo portfólio de enzimas industriais de alto rendimento para todos os setores de produção de biocombustíveis, incluindo o etanol. No site Biobloghttp://www.bioblog.com.br/ – é possível acompanhar toda interferência positiva que a empresa tem feito nos mais diversos setores da indústria, promovendo ações de sustentabilidade e maximização da produção.

Quer fazer um comentário?