13-09-2017

A história da Biotecnologia é marcada pela revolução da pesquisa e inovação

Da produção de alimentos, passando pela descoberta de vacinas, desenvolvimento de antibióticos, melhorias genéticas até o GPS do Cérebro. A biotecnologia revoluciona a história das grandes descobertas no mundo.

             A história oficial da Biotecnologia conta com pouco mais de 100 anos, mas é certo que ela se faz presente nas nossas vidas há muito mais tempo, quando o homem começou a produzir pães e vinhos ela já estava ali, presente, ajudando nas etapas de produção.

Um artigo publicado pela revista Biotecnologia Ciência & Desenvolvimento, de 2005, traz um interessante histórico dessa área apaixonante, começando pela fermentação dos alimentos, seguindo pelas mudanças e técnicas utilizadas por essa ciência, como o melhoramento genético de plantas e o melhoramento molecular. Entretanto, foi  em 1665, quando Robert Hooke, estudando os vinhos, descobriu  células em um pedaço de cortiça,  que diversas inovações na área da biologia foram desencadeadas. Dez anos depois, a descoberta do microscópio, por Anton Leeuwenhoek, possibilitou a ampliação, em 270 vezes, do tamanho dos microrganismos que, a partir daí, começaram a ser mais intensamente estudados e catalogados.

Com os estudos sendo intensificados e novas tecnologias como a do microscópio sendo criadas, Gregor Mendel, no final do século XIX desvenda os segredos da hereditariedade e coloca no mapa da história uma nova categoria de pesquisa, a genética, com isso, em 1953, James Watson e Francis Crick revolucionaram a genética apresentando a estrutura fina do DNA. Com esse reforço e novas descobertas, em 1973, foi realiza a primeira transformação gênica, por Hebert Boyer e Stanley Cohen. Os dois  construíram um gene com parte do DNA bacteriano e parte do DNA de um sapo. Esse estudo marcou uma nova era na pesquisa, abrindo caminho para o melhoramento genético e o desenvolvimento de variedades. Com essas novidades, novos programas de melhoramento de plantas com foco no aumento da produção de alimentos e produtividade, resistência às pragas e doenças e qualidade nutricional dos alimentos, entre outros, começaram a ganhar espaço.

Algumas grandes inovações também chegaram junto com o marco oficial da criação da biotecnologia, como a descoberta da penicilina, por Alexander Fleming e, com isso, a possibilidade de criar uma imensa variedade de antibióticos produzidos a partir dos processos fermentativos.

Seguindo a linha evolutiva da biotecnologia, já na década de 70, o cientista americano Norman Borlaug tornou-se o primeiro a ganhar um Prêmio Nobel por seu trabalho de pesquisa de novas variedades de trigo, com um aumento de rendimentos em 70%. Isso marcou o início da Revolução Verde, período em que a produtividade da agricultura global aumentou dramaticamente como resultado da inovação em biotecnologia.

Em 2014, o britânico-americano O’Keefe e o casal de noruegueses May-Britt e Edvard Moser, ganharam o prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina de 2014 ao descobrir o “GPS do cérebro“, um avanço afeta que ajudará na compreensão de doenças cerebrais, como Alzheimer. Essa descoberta contribui para solucionar as dúvidas de como sabemos onde estamos e por onde vamos passar, que estudiosos tiveram por muito tempo

E se você quer conhecer ainda mais sobre a história da biotecnologia pode acessar o site History Biotechweek, criado pela European Biotech Week.

Biotecnologia e soluções

No Brasil, a multinacional Novozymes é responsável por trazer biosoluções, por meio da aplicação de enzimas para acelerar e otimizar processos de produção. Em todos os seus trabalhos, integra atitudes sustentáveis que proporcionam a manutenção do meio ambiente, minimizando os impactos ambientais. Conheça outros conteúdos como esse no Bioblog: https://www.bioblog.com.br/.

Quer fazer um comentário?