Sustentabilidade

24 de Junho: Dia Nacional da Araucária

A Araucária, árvore símbolo do Paraná, tem uma data comemorativa desde o ano de 2005

 

Também chamada de pinheiro-brasileiro ou pinheiro-do-paraná, a Araucária, cujo nome científico é Araucaria angustifolia, ganhou sua data comemorativa em 2005 por meio de um decreto presidencial que estabeleceu a data como 24 de Junho e que visa a conscientização a respeito da exploração e desmatamento da árvore que já chegou a ocupar 8 milhões de hectares de todo o território do estado do Paraná e hoje, desses 8 milhões, restam menos de 70 mil hectares.

A Araucária é encontrada principalmente na região sul do Brasil e também nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Em média, uma Araucária mede 35 metros de altura, podendo chegar a 50 e seu tronco mede de 1 a 2 metros de diâmetro. Estudos apontam que ela existe na Terra desde o Período Jurássico, ou seja, há cerca de 200 milhões de anos e apesar disso, está sob grande risco de extinção. A principal causa dessa ameaça é o desmatamento: a araucária é usada principalmente para fabricar caixas/caixotes, ripas, lápis, compensados, pranchas, palitos de fósforo, tábua de ressonância dos pianos, entre outros.

Outro interesse em relação à Araucária é a sua semente, o pinhão. O pinhão é altamente energético, constituído principalmente de lipídeos, carboidratos (amido) e proteínas e é popular entre os moradores da região sul quando o inverno vai chegando. As pinhas, que são as flores femininas das Araucárias, começam a amadurecer em março e então caem no chão. Assim, o pinhão presente nas pinhais serve de alimento não só para o homem mas para muitos animais como a gralhas, esquilos e ouriços que, inclusive, têm papel fundamental na reprodução das araucárias.

araucária semente pinhão
Pinhão, semente da Araucária.   Fonte: Pixabay

Visando proteger a árvore símbolo do Paraná, o IAP (Instituto Ambiental do Paraná) vem trabalhando em estudos para o desenvolvimento de novas políticas para autorização de cortes e incentivo ao reflorestamento. Já existem algumas penalidades para quem pratica o desmatamento ilegal: a multa pode chegar em até R$ 10 mil por hectare, ou fração, e ainda o indivíduo poderá responder a processo por crime ambiental. No caso do corte da Araucária, o valor do auto é de R$ 500,00 por árvore derrubada, além daquela referente à área que sofreu desmatamento ilegal. Se o desmatamento ocorrer dentro de Áreas de Preservação Permanente (APP), o valor da multa pode variar de R$ 5 mil a R$ 50 mil por hectare ou fração de vegetação atingida (FONTE: AEN).

O surgimento de programas de reflorestamento dessa espécie vem crescendo ao longo dos anos e já existem áreas preservadas com florestas de Araucárias como a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Mata do Uru, mantida pelo Grupo Positivo e situada na cidade da Lapa – PR. Ajude a proteger as Araucárias também, não desmate, preserve o meio ambiente!

E você? Gosta de pinhão? Conta pra gente aqui nos comentários como você costuma prepará-lo!

 

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *